De vaquejadas a clube: festas desrespeitam as regras de isolamento e são encerradas pela PM no Ceará

A Polícia Militar do Ceará chegou a encerrar pelo menos quatro festas no sábado (26) e domingo (27) no Estado

Legenda: Em Caucaia, os policiais militares encerraram, na noite desse sábado (26), um evento privado de grande proporção e aglomeração, num haras na localidade de Cauipe, onde ocorria uma festa denominada “Vaquejada Bolão dos Amigos”.
Foto: Divulgação

O fim de semana foi marcado por vários flagrantes de desrespeito ao decreto de distanciamento social. Vários eventos particulares reuniram mais de 100 pessoas aglomeradas e foi comum ver frequentadores sem o uso de máscaras. A Polícia Militar do Ceará chegou a encerrar pelo menos quatro festas no sábado (26) e domingo (27) no Estado. (Veja vídeo abaixo)

Polícia Militar encerrou, na noite desse sábado (26), um evento privado - denominado "Vaquejada Bolão dos Amigos" - com aglomeração e descumprimento das regras de isolamento realizado em um haras na localidade de Cauípe, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF)

> Posto de combustíveis registra aglomeração, som alto e tiros na Avenida Pontes Vieira

De acordo com a PM, os militares constataram que no local havia um número excedente a 100 pessoas, quantidade permitida pelo decreto estadual para a realização de eventos particulares, além disso, o público descumpria as regras de distanciamento social, a maioria não usava máscara de proteção e o haras não possuía alvará de funcionamento.

O público foi dispersado após o flagrante e os agentes do Instituto de Meio Ambiente de Caucaia (IMAC) notificaram o organizador da festa, baseado na Lei de Crimes Ambientais e descumprimento do decreto municipal. O responsável pelo evento tem o prazo de cinco dias para comparecer ao órgão.  

A fiscalização foi comandada pelo subcomandante geral da PM, coronel De Paula, acompanhado do comandante do 12º Batalhão Policial Militar (12º BPM), tenente-coronel Silveira, em parceria com a Guarda Municipal e agentes do IMAC.

Vaquejada em Catunda

Um outro evento em formato de vaquejada aconteceu na noite de sábado, no município de Catunda, a cerca de 246 km de Fortaleza e foi encerrado, por volta das 23h, por policiais militares. Conforme informações da PM , policias militares realizavam o patrulhamento na cidade quando perceberam uma grande movimentação de veículos em direção ao distrito de Paraíso. Com a abordagem, descobriram que estava sendo realizado o evento, que reuniu cerca de 600 pessoas.

Os policiais também flagraram o uso de paredões de som e derrubada de bois.  No local, os  militares identificaram o organizador da vaquejada, que, ao ser indagado, respondeu que estava realizando o evento apesar de não ter alvará de funcionamento e de não ter informado a nenhuma autoridade sobre a realização da festa. Além disso, chegou a dizer que sabia da proibição pelo Decreto Estadual sobre a aglomeração de pessoas, no entanto afirmou que a vaquejada iria se estender até as 08h de ontem, 27. O acusado foi conduzido para a companhia de Santa Quitéria, onde foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por infringir normas de segurança sanitária.

Festa no Iate Clube

Em Fortaleza, outro flagrante de desrespeito ao decreto de isolamento social.Uma festa com mais de 100 pessoas aconteceu no Iate Clube, no bairro Cais do Porto. Em diversos vídeos postados em redes sociais, era possível ver pessoas sem respeitarem o distanciamento social e sem fazerem uso de máscaras. Após denúncias, o Batalhão de Policiamento Turístico (BPTUR) encerrou, também na noite de sábado (26) o evento.

Conforme informações da Polícia Militar, um funcionário do estabelecimento foi conduzido ao 13º Distrito Policial, onde foi instaurado um Boletim de Ocorrência que poderá servir de instrumento para o trabalho investigativo da polícia judiciária. 

Segundo o Iate Clube de Fortaleza, não tinha festa no local. O estabelecimento disse que o restaurante estava aberto e funcionando com música ao vivo. Ainda segundo o departamento jurídico do clube, estava operando com  20% da capacidade total, o que daria em torno de 150 pessoas. A nota também informa que "as pessoas foram se animando, se levantando, e a música precisou ser encerrada antes do previsto".

Festa em Maranguape

Outro município da Região Metropolitana de Fortaleza que também foi alvo de ações de fiscalização ao descumprimento do decreto foi Maranguape. Lá, homens da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros encerraram uma festa com aglomeração de pessoas, no domingo (27) em um sítio localizado na cidade. Um homem de 31 anos que se apresentou como representante do responsável pelo evento foi conduzido para a Delegacia Metropolitana de Maracanaú (DMM) para prestar esclarecimentos.

Quando os profissionais da segurança pública chegaram ao local da festa, no Sítio Columinjuba, Ladeira Grande, os participantes do evento já estavam de saída. Por procedimento, as pessoas foram abordadas, mas nada de ilícito foi encontrado com elas. Inicialmente, um homem que se apresentou como representante do dono da festa teria impedido o acesso dos agentes e teria machucado o braço de um policial na tentativa de pegar sua documentação, que era verificada pelas composições.

O homem foi conduzido pelos militares para prestar esclarecimentos sobre os fatos na DMM. Após todos os envolvidos na ocorrência serem ouvidos na unidade policial, um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) foi lavrado contra o homem por infração de determinação do poder público destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa e por vias de fato, uma contravenção penal.

A ocorrência contou com composições do Comando Tático Motorizado (Cotam) do Comando de Policiamento de Choque (CPChoque) e do Batalhão de Polícia de Meio Ambiente (BPMA), ambos da PMCE, e do Comando de Engenharia de Prevenção de Incêndio (CEPI) do Corpo de Bombeiros Militar.

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança