Advogado diz ter sido agredido por sargento da PM ao acompanhar cliente em delegacia

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-CE) publicou nota de repúdio

Escrito por Redação,

Segurança

O advogado Antônio Levy Vasconcelos Feitosa relatou ter sido agredido por um sargento da Polícia Militar do Ceará (PMCE) enquanto estava no exercício de sua função na madrugada desta terça-feira (9), no 10° Distrito Policial de Fortaleza (DP), no bairro Antônio Bezerra.

O profissional estaria acompanhando um cliente quando teria sido abordado e levado um tapa no rosto. O seu irmão e advogado, Felipe Vasconcelos Feitosa, também teria sofrido agressões verbais por parte do policial.

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-CE) foi acionada e acompanhou os profissionais no momento da ocorrência. A entidade solicitou uma apuração do caso à Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e ao Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE). 

Além disso, oficiou ao DP um pedido para ter acesso às imagens das câmeras que confirmam a agressão. Em nota de repúdio, a OAB, através do Centro de Apoio e Defesa da Advocacia, informou que, ao chegar no local, "encontrou diversos policiais militares que foram convocados para apoiar a transgressão cometida pelo sargento”.

“Sendo certo que o advogado, que já tinha sido lesionado, continuou sendo constrangido a todo momento, a situação poderia ter tido um fim ainda pior se não tivesse havido a intervenção da delegada, que respondia pelo distrito policial no momento. Diversos impropérios foram proferidos pelo sargento ao advogado e ao seu irmão”, diz o texto.

Em nota, a Polícia Militar do Ceará (PMCE) informou que “houve um desentendimento” entre o advogado da pessoa conduzida à delegacia e os policiais militares que efetuaram a prisão. 

O caso, afirma, foi levado ao conhecimento da autoridade policial e foi registrado um Boletim de Ocorrência (B.O) sobre a narrativa das partes envolvidas e “apurações serão realizadas em momento posterior”.
 
“Os policiais militares foram assistidos por advogados e toda a ocorrência foi acompanhada pelo Coordenador de Policiamento da Capital, bem como pelo Subcomandante Geral Adjunto da PMCE”, finaliza a nota.