Taxista sofre fratura na bacia no mesmo acidente que deixou mãe e filho mortos em São Luís do Curu

O motorista do caminhão, suspeito de ser o causador da batida, está desaparecido; taxista está imobilizado, sem poder trabalhar

Um taxista que dirigia pela rodovia federal BR-222, em São Luís do Curu, foi uma das vítimas que ficaram feridas após um caminhão com carga de madeira bater em pelo menos três carros. Segundo a esposa dele, o taxista sofreu uma fratura na bacia e está imobilizado. Mãe e filho, um bebê de apenas 10 meses, morreram no acidente e seis pessoas ficaram feridas.

O motorista do caminhão fugiu do local do acidente e está desaparecido desde então. Ele está sendo procurado pela Polícia Civil.

Segundo familiares, após o acidente, o taxista foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Instituto Doutor José Frota, no Centro de Fortaleza. No hospital, ele passou por exames e, um dia após o acidente, recebeu alta médica.

O taxista não fez nenhum procedimento cirúrgico. Ele levava cinco pessoas no carro, que tinha capacidade para seis passageiros. Todos os passageiros usavam cinto de segurança.

Um vídeo obtido pelo Sistema Verdes Mares mostra o veículo do taxista completamente destruído e capotado. Ele ficou jogado no asfalto após a batida. O taxista estava trafegando de Fortaleza com destino em Itapajé, no interior do Estado. 

Morte de mãe e filho

A farmacêutica Sarah Luiza Aguiar Barbosa de Oliveira, 30, e o filho Nícolas Aguiar Oliveira, de 10 meses, morreram no acidente ocorrido na noite dessa sexta-feira (2). Mãe e bebê seguiam viagem com os pais e o esposo dela, que seguem hospitalizados em Fortaleza.

Legenda: Carlos Guttemberg, Sarah Luiza e Nícolas voltavam de consulta médica em Fortaleza quando sofreram o acidente; mãe e filho morreram
Foto: Reprodução

Floriano Teixeira Barbosa, tio da farmacêutica, afirmou que a família voltava para Itapipoca após uma consulta médica na Capital. “Foi quando o caminhão perdeu o controle, saiu da mão e empurrou eles pro abismo. É um pesar muito grande pra família, todos nós estamos sofrendo muito”, declarou, em entrevista ao Sistema Verdes Mares.

O comerciante Urbano César Barbosa, 64, pai de Sarah, conduzia o veículo da família no momento do acidente. Segundo familiares, ele quebrou as duas pernas, passou por cirurgia e está no IJF. 

Sarah e o filho, o pequeno Nícolas, foram sepultados por volta das 17h deste domingo (4), em um cemitério em Itapipoca.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará