Governo do Ceará vai investir R$ 18 milhões para tornar a Bica do Ipu espaço turístico o ano inteiro

Investimento é para perenizar a bica e tornar queda d’água permanente, segundo o Governo

Imagem mostra a queda d'água da Bica do Ipu.
Legenda: A Bica do Ipu tem cerca de 130 metros de altura
Foto: Cid Barbosa

A Bica do Ipu, maior queda d’água da Serra da Ibiapaba, vai receber um investimento de R$ 18 milhões do Governo do Ceará para ser transformada num espaço turístico com visitação o ano inteiro. O anúncio foi feito por Camilo Santana (PT) nesta quarta-feira (24), quando o governador foi a Ipu entregar a 52ª base do Comando de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (CPRaio).  

Em Ipu, Camilo também afirmou que outro equipamento turístico prometido para a região, o bondinho de Ubajara, já está pronto e somente aguarda a licença de operação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para inaugurar. 

Bica do Ipu
Legenda: A Bica do Ipu está localizada numa Área de Proteção Ambiental (APA)
Foto: Divulgação/Sema

“Estamos numa região lindíssima, de clima maravilhoso, terra fértil, produtora, cheia de pousadas, hotéis, e temos um equipamento aqui que é um atrativo, que é a Bica do Ipu. Um patrimônio do Ceará”, elogiou o governador, que disse ser necessário perenizar a bica para que a queda d’água — de mais de 130 metros — não pare.  

“Na época do verão, a água para de cair e nós perdemos a beleza e o atrativo da água caindo pelas pedras”, justificou, assegurando ainda que, se for necessário investir mais verba, assim será feito. “Se precisar de mais dinheiro, a gente coloca. Assim, melhoramos o local e poderemos receber turistas o ano inteiro”, afirmou o governador. 

Bica do Ipu 

A Bica do Ipu está localizada em uma Área de Proteção Ambiental (APA). Segundo o Governo, a região, de 3.484,66 hectares, é formada por áreas de encostas, setores mais elevados da serra e as nascentes dos Riachos Ipuçaba e Ipuzinho. Já a vegetação é típica da Mata Atlântica e abundante de espécies como ipê, buriti, babaçu, ingazeiras, jatobá e bromélias. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará