Consultoria independente vai apurar causas do rompimento de tubulação em Jati

Governo federal decidirá até a próxima sexta-feira (28) como será feita a contratação da empresa

barragem Jati
Legenda: Tubulação da barragem rompeu na última sexta-feira (21)

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) informou que já estão em andamento “os procedimentos necessários para a contratação de uma consultoria independente”, cuja finalidade será dar “maior celeridade” na apuração das causas do incidente na barragem da Transposição do Rio São Francisco, no município de Jati, na região do Cariri.

“Até o dia 28 de agosto serão tomadas as decisões sobre como será o processo de contratação da consultoria independente, cujas decisões encontram-se em avaliação”, detalha a Pasta federal. 

Ao final desse intervalo, aponta o MDR, as empresas responsáveis pela execução, testes e comissionamento da barragem deverão entregar relatórios técnicos sobre “os fatos ocorridos na barragem desde 20 de agosto, data da abertura das comportas”.

Análises

Em paralelo à avaliação dos relatórios, as reuniões que estão sendo feitas com as empresas envolvidas no projeto, execução e operação da estrutura da barragem, também determinarão a melhor abordagem para investigação das causas. 

Nesta segunda-feira (24), cerca de 200 trabalhadores continuam executando os serviços de recomposição do talude da barragem e avaliação de estabilidade. “Ressalta-se que a barragem se encontra estável e a avaliação que continua sendo feita é preventiva, mantendo-se a previsão de retorno da população às suas residências até amanhã”, afirma a Pasta. 

Rompimento

Parte de uma tubuluação na barragem de Jati, município no Sul do Estado, rompeu na tarde da última sexta-feira (21). O romprimento fez jorrar água contra a estrutura do reservatório e causou pânico aos moradores da cidade. Duas mil pessoas foram retiradas de suas residências por questões de segurança. Elas moravam em áreas de risco. 

Leia mais:

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará