Captura de tubarão em Canoa Quebrada gera apreensão

Legenda: Os pescadores retalharam o tubarão, que foi levado morto para Canoa Quebrada, e venderam a carne para moradores nativos

Fortaleza A presença de tubarões no litoral cearense, sobretudo na costa Leste, onde as ocorrências são maiores, vem sendo motivo de apreensão entre moradores, pescadores, visitantes, banhistas e internautas. Na última quarta-feira, um tubarão martelo, pescado em alto mar e trazido por pescadores para a praia de Canoa Quebrada, no Município de Aracati, causou questionamentos, já que as fotos do peixe morto sendo retalhado foram postadas nas redes sociais e depois replicadas. Entretanto, para especialistas, essa e outras ocorrências não devem ser motivo de pânico.

O dirigente da Organização Não-Governamental (ONG) Recicriança, localizada na comunidade do Estevão, em Canoa Quebrada, ambientalista Tércio Vellardi, contou que conversou com alguns pescadores que viram o animal. "Eles garantiram que a captura ocorreu em alto mar, bem longe da costa. O problema é que algumas pessoas fotografaram e postaram nas redes sociais. Isso causa um certo alvoroço. Não tem motivo para a polêmica. Não temos notícia de tubarões aqui nas imediações da orla. Além do mais, esse tipo de animal, pelo que sabemos, não ataca o homem".

O professor Wilson Franklin, do Laboratório de Zoobentos do Instituto de Ciência do Mar (Labomar), da Universidade Federal do Ceará (UFC), ressalta que "não podemos esquecer que o mar é o habitat dos tubarões. "Essas capturas até certo ponto podem ser consideradas comuns, já que são realizadas em alto mar. A princípio, não há motivo para nos preocuparmos, já que não temos registros de ataques de tubarões na nossa orla. Eles costumam ficar na plataforma continental, em alto mar, nos chamados barrancos, onde são relativamente comuns. Os ataques ocorrem em locais específicos, como, por exemplo, na África do Sul ou em áreas do litoral de Pernambuco".

Apesar da explicação, o fato dessa captura juntar-se a outras registradas neste ano, além do relato de moradores de praias localizadas no Litoral Leste sobre a presença desses animais, causa inquietação.

Outros casos

No último dia 23 de setembro, um tubarão da espécie tigre foi encontrado ainda vivo por pescadores na Praia de Vila Nova, no Município de Icapuí.

Conforme a secretária da colônia de pescadores de Icapuí, Audilene de Castro Silva, "o local é uma área de risco, e geralmente aparecem tubarões quando os pescadores estão velejando. "É muito comum tubarões da espécie tigre aparecerem nas praias de Icapuí", relatou à época. "Isso acontece por conta do perímetro que vem de Parajuru e segue até Tibau, no Rio Grande do Norte", explicou o biólogo da Secretaria da Saúde de Icapuí, Cláudio Roberto Carvalho. Segundo ele, a situação deve-se à mudança de correntes e temperatura da água.

Na Praia da Caponga, localizada em Cascavel, no último dia 1º de agosto, os pescadores fisgaram um tubarão morto após os arrecifes, causando também apreensão entre os moradores.

No dia 30 de janeiro deste ano, um tubarão, com cerca de dois metros, foi encontrado morto na Praia do Futuro, enroscado na rede de pescadores, próximo à margem da praia. Pelas características, tratava-se de uma espécie que se aproxima do tubarão-azul, com nadadeira peitoral grande.

1

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará