Aumento de mortes por Covid faz Ministério Público recomendar lockdown em três cidades do Ceará

O Ministério Público do Estado do Ceará expediu recomendação para que as cidades de Jati, Penaforte e Porteiras adotem isolamento social rígido

Diante do aumento significativo de mortes causadas por decorrência da Covid-19 nas cidades de Jati, Penaforte e Porteiras, todas no Sul do Estado, o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) expediu recomendação para que estes municípios adotem isolamento social rígido.

A recomendação foi expedida nesta segunda-feira (31). Os municípios devem apresentar, no prazo de 24 horas, informações sobre as medidas adotadas para implementação do isolamento social rígido.

O promotor de Justiça André Augusto Cardoso Barroso, orienta ainda que cada cidade siga integral e imediatamente as medidas referentes aos Decretos Estaduais que determinam maior rigor no isolamento em municípios da Região de Saúde do Cariri. 

O isolamento social rígido, na avaliação do MP, é uma medida de enfrentamento à Covid-19 que gera redução da pressão sobre o sistema de saúde. 

"Cada município deverá dar ampla publicidade à estratégia adotada, fazendo divulgação das medidas em rádios, canais oficias de comunicação, carros de som e em órgãos públicos", pontuou o MP.

Aumento de mortes

Na cidade de Jati, o mês de maio teve quatro registros de óbitos por decorrência da Covid-19, segundo dados da plataforma IntegraSus, da Secretaria da Saúde (Sesa) do Estado. O número representa 36% de todas as mortes (11) registradas desde o início da pandemia.

Em Porteiras, já são seis óbitos só em maio, o que representa quase 25% do total (27) de mortes desde o ano passado. No município de Penaforte, duas das dez mortes por decorrência do novo coronavírus foram registradas no mês passado.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará