Quem vai se vacinar em Fortaleza pode ter passagem gratuita em ônibus, prevê projeto na Câmara

Neste ano, vereadores da Capital apresentaram mais de 100 matérias com impactos na campanha de vacinação

Idoso espera onibus
Legenda: Proposta foi apresentada nesta quarta-feira aos vereadores
Foto: José Leomar

Começou a tramitar na quarta-feira (30), na Câmara Municipal de Fortaleza, uma proposta que pretende dar gratuidade na passagem de ônibus e vans para pessoas que irão receber a vacina contra a Covid-19. O texto do vereador PP Cell (PSD) é o mais recente projeto de lei que tenta incentivar a população a tomar o imunizante. 

Só nos seis primeiros meses deste ano, os parlamentares da Capital apresentaram mais de 100 matérias tratando sobre a vacinação contra a Covid-19. Desse total, quase 30 são projetos de lei, ou seja, se aprovados, podem efetivamente integrar as novas regras de vacinação em Fortaleza. 

Incentivo à vacinação

No caso do texto apresentado pelo vereador PP Cell, a ideia é facilitar o acesso à vacina e estimular a ida até os locais de vacinação.

“Se você foi cadastrado em um local longe, que vai ser preciso pegar um transporte coletivo, essa passagem será de forma gratuita. Agora, esse projeto vai para as comissões e volta para ser votado no plenário. Estamos trabalhando para minimizar os danos causados pela Covid-19”
PP Cell
Vereador

A ideia dele é que o cidadão seja beneficiado mediante a apresentação do cadastro para vacinação. Caso a empresa de ônibus descumpra a legislação, deve ser multada em R$ 10 mil.

O texto, lido em plenário, ainda deve demorar a ser apreciado. O motivo é que a Câmara entrou ontem em recesso legislativo até a primeira semana de agosto. 

Outros projetos 

A maioria dos outros projetos de lei apresentados neste semestre sobre o tema tratam sobre a priorização de categorias específicas para receber a vacina, como professores, garis, jornalistas, farmacêuticos, vendedores de produtos hospitalares e auditores municipais. Todas as propostas estão tramitando nas comissões, sem data para serem votadas no plenário. 

Há ainda outros tipos de matéria, como os projetos de indicação, que funcionam como uma sugestão do Legislativo para o Executivo. Contudo, neste caso, a Prefeitura não tem obrigação de colocá-los em prática. 

Um exemplo é a proposta aprovada no último dia 10 de junho, que sugeriu a criação da lista de espera por sobras da vacina contra Covid-19, a chamada "xepa da vacina"

“Tive a ideia quando vi a quantidade de pessoas que foram chamadas para tomar a vacina e faltaram, não valorizaram esse trabalho. Por outro lado, muita gente chega perguntando por vacina, ansioso para tomar logo, mas não está no grupo de vacinação ainda”, explicou, à época, o vereador Adail Júnior (PDT), autor da matéria aprovada, mas que, até agora, não foi executada pela Prefeitura.