Legislativo Judiciário Executivo

Morre a desembargadora aposentada Maria Vilauba Fausto Lopes, aos 75 anos

Velório acontece nessa quinta-feira (20)

Escrito por Redação ,
desembargadora maria vilauba
Legenda: A desembargadora se aposentou em dezembro do ano passado, após 36 anos de atuação
Foto: Divulgação/TJCE

A desembargadora Maria Vilauba Fausto Lopes morreu, aos 75 anos, nessa quarta-feira (19). A informação foi confirmada pelo Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), que divulgou nota de pesar pelo falecimento.

A magistrada encerrou as atividades na Justiça cearense em dezembro do ano passado, após 36 anos de atuação. "Neste momento de dor, o Poder Judiciário estadual se solidariza com familiares e amigos da magistrada", diz nota do TJ.

O Tribunal ressaltou que, na sessão que antecedeu a aposentadoria da desembargadora, Maria Vilauba foi homenageada por colegas da 3ª Câmara de Direito Público, que destacaram, entre as características dela na carreira, o humanismo e a empatia.

O velório da desembargadora ocorre nesta quinta-feira (20), na Funerária Ethernus, na Aldeota. Haverá missa às 14h30. O cortejo sairá às 15h30 até o Cemitério Parque da Paz, no Passaré, e o sepultamento será às 16h30. 

O falecimento foi lamentado pela ex-governadora do Ceará, Izolda Cela. Em publicação nas redes sociais, Izolda lamentou a partida da desembargadora destacando que Maria Vilauba era "uma mulher de princípios firmes, humana, proativa".

"Tive a honra e a felicidade de ter a parceria da desembargadora Vilauba ao longo de um tempo que iniciou com uma das situações mais difíceis que enfrentei no serviço público. (...) Dela eu recebi um crédito de confiança, que procurei honrar, mesmo com todos os percalços que a realidade impôs. Seu sorriso, sua palavra firme e sincera, coisas simples, necessárias ao serviço e não tão fáceis de encontrar. A nós parece que partiu cedo, muito cedo. De tudo, sabe Deus. Que siga na Luz", escreveu.

Vida e carreira

Natural de Icó, Maria Vilauba Fausto Lopes ingressou na magistratura em 1987, como juíza substituta da Comarca de Tamboril. Passou ainda pelas comarcas de Baturité e Tauá, chegando a Fortaleza em 1996.

Na Capital, a magistrada foi presidente da Junta Eleitoral, juíza titular da 5ª Vara da Fazenda Pública, além de ter atuado na 8ª Vara Criminal.

Em 2012, assumiu como desembargadora do TJCE, sendo eleita pelo critério de merecimento. Durante os anos em que trabalhou no 2º Grau, presidiu a Comissão Estadual Judiciária de Adoção Internacional do Ceará (Cejai), bem como já esteve à frente da Coordenadoria da Infância e Juventude (CIJ) e do Núcleo do Depoimento Especial (Nudepe).

Antes de se aposentar, era presidente do Comitê Multissetorial para Promoção de Políticas Públicas Judiciais de Atenção às Pessoas em Situação de Rua.

Assuntos Relacionados