CCJ do Senado aprova novo mandato de Augusto Aras na PGR

Foram 21 votos favoráveis e 6 contrários. A indicação vai ao Plenário

augusto aras
Legenda: Aras foi sabatinado pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado
Foto: Roque de Sá/Agência Senado

A indicação do procurador-geral da República, Augusto Aras, para recondução ao cargo foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, nesta terça-feira (24). Foram 21 votos favoráveis e 6 contrários. A indicação vai ao Plenário. 

A sabatina de Aras na CCJ durou cerca de 6h. Agora, para a indicação ser aprovada em Plenário, são necessários, pelo menos, 41 votos favoráveis. A votação é secreta. 

Augusto Aras foi indicado por Jair Bolsonaro para seguir no comando da Procuradoria-Geral da República (PGR) por mais dois anos (2021-2023). O presidente preferiu não escolher um nome da lista tríplice elaborada pela Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), uma tradição seguida desde 2003.

O procurador-geral da República é o chefe do Ministério Público da União, que abrange o Ministério Público Federal (MPF), o Ministério Público do Trabalho (MPT), o Ministério Público Militar (MPM) e o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). Ele atua em todos os processos de competência do Supremo Tribunal Federal (STF), preside o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), acumula o cargo de procurador-geral eleitoral e também representa o Ministério Público brasileiro perante a comunidade internacional.