Capitão Wagner lembra apoio a Elmano em 2012 e diz que não vai “guerrear com adversários”

Fala surge em resposta a uma crítica do petista, que alfinetou Wagner sobre ligação com motim da PM no Ceará

Escrito por Alessandra Castro, Theyse Viana,

PontoPoder
Capitão Wagner e Acilon Gonçalves
Legenda: Em evento do partido, Capitão Wagner afirmou que decisão sobre candidato a vice-governador passará por crivo de Acilon Gonçalves
Foto: Alessandra Castro

A disputa entre Capitão Wagner (União Brasil) e Elmano de Freitas (PT) ganhou mais um capítulo, na manhã deste sábado (30). Durante evento do partido em Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza, Wagner lembrou de apoio ao petista em 2012 e afirmou que não vai “guerrear com adversários”.

A fala surgiu em resposta a uma crítica de Elmano, que, em entrevista ao Diário do Nordeste, disse que o adversário não tem propostas para a área de segurança pública. “O que ele entende de segurança muito é de motim”, afirmou.

Questionado sobre a declaração, Capitão Wagner adotou um tom pacifista, frisando que tem “muito respeito pelo deputado Elmano” e lembrando que os dois já “estiveram juntos” nas eleições de 2012.

Isso é natural no debate político. Ele aparece agora como um nome que não estava nas pesquisas, precisa pontuar e tem que polarizar com alguém. A ideia dele é polarizar comigo, eu vou respeitar. Vou agir como eu tenho agido até agora: sem agredir.
Capitão Wagner
Sobre Elmano de Freitas

O candidato ao Palácio da Abolição pelo União Brasil ilustrou ainda que o Ceará “está vivendo um momento de guerra, e se os candidatos a governador estabelecerem uma guerra entre eles, isso vai ser mal visto”.

“Como é que eu prego a paz e estou guerreando com os adversários?”, questionou.

Capitão Wagner também comparou o comportamento de Elmano ao de Roberto Cláudio (PDT). “Ele fez a mesma coisa quando foi anunciado como candidato do PDT, me atacou, de forma desnecessária e desleal”, pontuou.

“É bom que vice seja mulher”

Na reunião de membros do partido e de apoiadores, a expectativa era de que Capitão Wagner divulgasse quem será o candidato a vice-governador na chapa, o que não aconteceu. Segundo ele, que declarou preferência por uma mulher, o nome seria definido na tarde de hoje (30).

“Teremos um almoço agora com o Acilon (Gonçalves, prefeito de Eusébio), a expectativa é de que a gente possa tomar essa decisão. Tem nomes extremamente qualificados, homens e mulheres. Mas disse para ele ali no ouvido que, para mim, é bom que seja mulher”, frisou Wagner.

O evento contou ainda com a presença do deputado federal Luciano Bivar, presidente nacional do União Brasil.