Homem negro morre após ser espancado por segurança e PM em supermercado de Porto Alegre

Crime aconteceu na véspera do Dia da Consciência Negra e foi gravado por testemunhas

Um homem negro morreu após ser espancado por dois homens brancos em uma unidade de um supermercado na cidade de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. O crime aconteceu na noite de quinta-feira (19), véspera do Dia da Consciência Negra, comemorado nesta sexta (20). As imagens das agressões foram registradas por testemunhas. As informações são do portal G1

O vídeo da violência circula nas redes sociais desde o final da noite e foi compartilhado por diversas pessoas, entre elas, a deputada federal gaúcha Maria do Rosário (PT). As imagens do vídeo postado e também de câmeras de segurança do local serão analisadas pela polícia.

João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, foi espancado por um segurança da loja e um policial militar que estava no local. Os suspeitos, que têm 24 anos e 30 anos, foram presos em flagrante e levados para um presídio militar e um prédio da Polícia Civil, respectivamente.

Conforme o portal, o espancamento teve início após um desentendimento entre a vítima e uma funcionária do supermercado, que fica na Zona Norte da capital gaúcha. Durante a discussão, a funcionária acionou um segurança da loja e João Alberto foi levado da área de caixas para a entrada do supermercado, onde ele iniciou a briga ao dar um soco no PM, segundo a Polícia Civil. Em seguida, ele foi agredido pelos dois homens. 

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionada e tentou reanimar João Alberto depois que ele foi espancado, mas ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local. A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Porto Alegre investiga o caso.

Em nota divulgada em suas páginas nas redes sociais, a rede de supermercados informou que  lamenta profundamente o caso e que iniciou rigorosa apuração interna e tomou providências para que os responsáveis sejam punidos legalmente. A rede também chamou ato de criminoso e anunciou o rompimento do contrato com a empresa de segurança. 

 

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil