Com avanço do desemprego, desigualdade volta a crescer

Desde 2015, a desigualdade entre desempregados e ocupados aumentou quase 3%

Após anos de queda contínua, a desigualdade voltou a crescer com força no primeiro trimestre de 2016. O impacto da falta de vagas foi obtido com base em dados do IBGE pelo professor da USP Rodolfo Hoffmann, especialista em políticas sociais.

Desde 2015, a desigualdade entre desempregados e ocupados aumentou quase 3%; bastante para um indicador que varia pouco. No período, a taxa de desemprego subiu de 7,9% para 10,9%.

O levantamento se baseia em informações da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua) e capta os movimentos da renda que vem do mercado de trabalho.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios


Egídio Serpa 23 de Novembro de 2020