Após petição online, BC considera vira-lata caramelo para nota de real

Animal pode ser personagem de moeda comemorativa e deve protagonizar campanha contra abandono de cães

Legenda: Uma petição online que solicita o cão na nova nota de R$ 200 já recolheu mais de 83,6 mil assinaturas.
Foto: Reprodução

Após o anúncio da nota de R$ 200 e a comoção na internet para que o vira-lata caramelo estampasse a nova cédula, o Banco Central (BC) analisa promover uma ação relacionada ao animal de combate aos maus tratos, além de uma moeda comemorativa.

A intenção foi revela pela diretora de administração do banco, Carolina Barros, que ressaltou que o lobo guará não será substituído pelo vira-lata, até por não haver tempo suficiente para a mudança. Em nota, a assessoria da instituição pontuou que ainda não foi definido que tipo de ação será promovida e que é "algo ainda muito vago".

Uma petição online que solicita o cão na nova nota de R$ 200 já recolheu mais de 83,6 mil assinaturas. Fred Costa, autor do pedido e deputado federal, chegou a se reunir com o presidente do BC, Roberto Campos Neto, para reforçar o desejo.

"Não descartamos a relevância do Lobo-guará na história e na fauna brasileiras, porém o cachorro vira-lata está mais relacionado ao cotidiano dos brasileiros e, além disso, é presente em todas as regiões do país", argumenta a descrição da petição.

O texto ainda lembra que há cerca de 30 milhões de animais abandonados no Brasil e que "a inclusão do vira-lata caramelo na cédula é incentivo não só para a adoção, mas também para o controle da espécie.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de negócios?