‘Nenhum risco de desabastecimento’, diz Sarto após explosão em fornecedora de oxigênio

O prefeito de Fortaleza ainda afirmou que conversou com familiares das vítimas e representantes da White Martins

José Sarto visita explosão
Legenda: Prefeito esteve nas proximidades da empresa, durante a manhã deste sábado (24), e depois seguiu para o IJF
Foto: Divulgação/Prefeitura de Fortaleza

O prefeito de Fortaleza, Sarto Nogueira, descartou riscos de desabastecimento de oxigênio hospitalar na Capital após explosão ocorrida da unidade da empresa White Martins na manhã deste sábado (24), na avenida Francisco Sá, bairro Carlito Pamplona, em Fortaleza.

A companhia atua no mercado de fabricação de gases industriais e medicinais e é responsável por parte do abastecimento de oxigênio na rede de saúde do Ceará.

“Nossos hospitais têm tanques que são abastecidos pela unidade do Pecém, portanto, esse episódio não afeta nada a nossa rede hospitalar. Nossas UPAs que têm usinas de oxigênio ou cilindros foram abastecidas nesta semana, portanto, nós não temos nenhum risco de desabastecimento por qualquer que seja o cenário com esse episódio”, declarou Sarto em frente ao Instituto Dr. José Frota (IJF), onde três vítimas da explosão foram internadas

O prefeito também afirmou que conversou com familiares das vítimas e representantes da White Martins. Sarto Nogueira esteve no local do incidente mais cedo. O chefe do Executivo municipal se encaminhava a um dos pontos de vacinação de Covid-19 na Capital quando soube da explosão.  

“O primeiro atendimento foi prestado lá (no local) e aqui a gente tá acompanhando as vítimas que estão com quadro de estabilidade neste momento”, completou o prefeito.

Ao todo, cinco pessoas ficaram feridas com a explosão. Duas delas tiveram lesões superficiais e foram liberadas após atendimento no local. 

Pessoas detidas

Após a explosão da fábrica da White Martins, duas pessoas foram detidas no local por supostamente estarem tentando furtar cilindros de oxigênio. A informação foi confirmada pelo comandante geral adjunto do Corpo de Bombeiros, Zélio Menezes.

"Sei que duas pessoas foram recolhidas, provavelmente por estarem realizando esse furto", afirmou o comandante.

Menezes reforçou que as causas da explosão ainda são desconhecidas e que não é possível levantar nenhuma hipótese. Ele detalha que equipes especializadas irão investigar o local. "O momento é apenas de resolver a situação, resolver os riscos", pontuou.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza