Fortaleza já vacinou mais de 70% do público de 60 a 74 anos

A capital está na segunda fase da vacinação há 28 dias. Terceira fase inclui pessoas com comorbidades e com deficiências permanentes

idosa recebendo vacina de uma enfermeira
Legenda: Fortaleza deve começar a imunizar pessoas a partir de 60 anos nos próximos dias
Foto: Marcos Moura/Divulgação SMS

Cerca de 70% dos 255 mil idosos que fazem parte da segunda fase do plano de vacinação de Fortaleza já foram vacinados. A informação, divulgada pela secretária municipal da Saúde, Ana Estela, se refere ao grupo de 60 a 74 anos. Na segunda fase desde 22 de março, a Capital imunizou em média mais de 6.300 pessoas do grupo por dia.

“Nós ainda precisamos receber em torno de 50 mil doses para D1 [dose um] para que a gente possa concluir o quantitativo de 255 mil idosos. Então, recebendo vacina, a gente tá seguindo, sim, na faixa etária e o nosso desejo é que, em breve, nós alcancemos essa faixa de 60 anos”, disse Ana Estela em transmissão ao vivo feita nas redes sociais da prefeitura.

De acordo com a Prefeitura, a maior parte das últimas remessas de vacinas recebidas foi destinada à segunda dose da imunização dos idosos do grupo. Neste domingo (18), idosos de 61 anos com agendamento para a primeira dose e o grupo de 74 a 65 anos que perderam a data agendada estão sendo imunizados em diferentes pontos da cidade. A lista de pessoas a serem vacinadas é divulgada diariamente no site da prefeitura

Terceira fase

A próxima fase prevista pelo plano de vacinação deve imunizar cerca de 107.614 pessoas com comorbidades em Fortaleza. Esse público é prioritário por apresentar doenças que dão maior chance para o agravamento da infecção por coronavírus. Também estão incluídas nesta fase 111.372 pessoas com deficiências permanentes graves, de acordo com a atualização do Plano Municipal de Imunização lançada no dia 16 de abril.

Lista de comorbidades que estão incluídas na terceira fase de vacinação

  • Diabetes mellitus
  • Pneumopatias crônicas graves
  • Hipertensão Arterial Resistente (HAR)
  • Hipertensão arterial estágio 3
  • Hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade
  • Insuficiência cardíaca
  • Cor-pulmonale e Hipertensão pulmonar
  • Cardiopatia hipertensiva
  • Síndromes coronarianas
  • Valvopatias
  • Miocardiopatias e Pericardiopatias
  • Doenças da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas
  • Arritmias cardíacas
  • Cardiopatias congênita no adulto
  • Próteses valvares e Dispositivos cardíacos implantados
  • Doença cerebrovascular
  • Imunossuprimidos
  • Doença renal crônica
  • Anemia falciforme
  • Obesidade mórbida
  • Síndrome de down
  • Cirrose hepática
  • Adultos com HIV

Lista de pessoas com deficiência permanente que estão incluídas na terceira fase

  • Limitação motora que cause grande dificuldade ou incapacidade para andar ou subir escadas; 
  • Indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de ouvir mesmo com uso de aparelho auditivo; 
  • Indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de enxergar mesmo com uso de óculos;
  • Indivíduos com alguma deficiência intelectual permanente que limite as suas atividades habituais, como trabalhar, ir à escola, brincar, etc.

Documentos necessários para a vacinação

Documentos com foto (RG, carteira de motorista ou carteira de trabalho) e comprovante de endereço atualizado (conta de luz ou água, por exemplo) são pedidos para todos os cidadãos que precisam se vacinar desde o início da campanha.

No entanto, para as pessoas  pertencentes ao terceiro grupo prioritário é preciso levar documentos que comprovem a situação cadastrada, de acordo com o plano de imunização da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa). Para pessoas com comorbidade, são eles:

  • Prescrição médica especificando o motivo da indicação da vacina;
  • Relatórios médicos emitidos nos últimos 60 dias.

Já as que têm alguma deficiência permanente devem apresentar os seguintes documentos:

  • Prescrição, laudo médico ou relatório de profissional de saúde que demonstra pertencer a algum grupo de risco ou estar nos critérios elencados;
  • Comprovação da participação em programas e/ou políticas públicas voltados a pessoas com deficiência, como Benefício de Prestação Continuada (BPC), passe livre e outros.
Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza