Fortaleza confirma mais de 5 mil casos de Covid-19 em uma semana e atinge maior número de 2021

Numericamente, este é o maior montante desde a primeira semana de maio de 2020. As duas primeiras semanas de fevereiro podem chegar à mesma marca nos próximos dias, com a atualização de exames antigos

internação covid
Foto: Helene Santos

Os diagnósticos positivos para Covid-19 seguem crescentes em Fortaleza desde o início de 2021 e atingiram, na penúltima semana de fevereiro, o recorde deste ano. Entre os dias 14 e 20, em apenas sete dias, 5.241 casos foram confirmados na Capital, de acordo com a plataforma IntegraSUS, da Secretaria Estadual da Saúde. Os dados foram colhidos às 14h de terça-feira (2) e podem aumentar a partir da liberação de novos exames.

Numericamente, este é o maior montante desde as 5.848 confirmações da primeira semana de maio de 2020, período no qual a Capital enfrentava o pico da primeira onda. No entanto, especialistas afirmam que a comparação não é adequada porque os cenários epidemiológicos eram diferentes, e a capacidade de testagem naquele período não era a mesma de hoje.

Independentemente disso, o fato é que a tendência de novas confirmações em 2021 segue em alta. O número de 5 mil infectados chega a ser maior do que a população de sete bairros da cidade. É mais de duas vezes a população da Sabiaguaba, com seus 2,2 mil moradores, e quase quatro vezes a quantidade de habitantes de Pedras, o menor, com apenas 1,4 mil.

VACINÔMETRO NO CEARÁ | COVID-19

A atualização do IntegraSUS nos próximos dias pode elevar as duas semanas anteriores, também em fevereiro, ao mesmo patamar. Nesta terça-feira (2), elas acumulam 4.905 e 4.941 confirmações, respectivamente. Em média, esses intervalos registram mais de 700 casos positivos por dia.

"Longa segunda onda"

O último boletim epidemiológico da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), divulgado na última sexta-feira (26), já mostrava que fevereiro é mês com mais casos de Covid-19 diários em Fortaleza desde o início da pandemia, inclusive ultrapassando os meses de abril e maio de 2020.

A Pasta alerta que o cenário “sugere uma longa segunda onda epidêmica em progressão, que ganhou força de transmissão, tendendo a um padrão de propagação exponencial”. Nas últimas quatro semanas, foram registrados 75, 43, 26 e 8 óbitos, respectivamente.

Preparação de leitos

Diante do aumento, a Prefeitura e o Governo do Estado vêm buscando a ampliação de leitos para tratar a doença. A nível municipal, foram liberados mais 62 leitos exclusivos para Covid-19 no Frotinha de Messejana, e, com mais 10 unidades, o Instituto Doutor José Frota (IJF) chegou a 60 acomodações em UTIs.

Na rede estadual, o Hospital Leonardo da Vinci (HELV) recebeu mais 20 leitos de UTI em 26 de fevereiro. Nessa segunda-feira (1º), o Hospital Geral de Fortaleza (HGF) também ativou 12 leitos de UTI e, o Hospital Infantil Sopai, 10 unidades pediátricas. 

Circulação restrita

Para frear a disseminação de casos e a necessidade de mais internações na Capital e no Interior, o Governo do Estado publicou decreto que limita ainda mais as atividades de comércio e serviços, em todo o Ceará. Confira abaixo as medidas que valem até o dia 7 de março:

  • Toque de recolher entre 20h e 5h, de segunda a sexta-feira, e entre 19h e 5h aos sábados e domingos, com saídas permitidas somente em situação de comprovada necessidade;
  • Comércio de rua funciona de segunda a sexta-feira até as 17h. As outras atividades econômicas e as religiosas, até 19h. Serviços essenciais podem funcionar após esse horário.
  • No sábado e domingo, restaurantes funcionam até as 15h, e outras atividades econômicas e religiosas até as 17h;
  • Espaços públicos continuam com circulação restrita todos os dias a partir das 17h;
  • Igrejas devem realizar suas atividades com até 30% de sua capacidade, e estimular as celebrações de forma virtual;
  • Academias de ginástica devem funcionar com 30% de sua capacidade, devendo fazer o agendamento de horários para o devido cumprimento de todos os protocolos sanitários;
  • Continua remoto o trabalho para servidores públicos, com exceção das atividades essenciais. Recomendação para a mesma medida junto ao setor privado;
  • Seguem as barreiras sanitárias em Fortaleza, com recomendação para o controle por parte dos municípios no Interior.


Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza