Fevereiro é mês com mais casos de Covid-19 por dia em Fortaleza desde o início da pandemia

Média diária de novos infectados neste mês na Capital chegou a 633,6 casos, ultrapassando abril (457,3) e maio (610,2)

Ônibus lotado Covid Fortaleza
Legenda: Superlotação em terminais e ônibus da Capital é um dos cenários que contribuem para disseminação da Covid-19
Foto: José Leomar

Fortaleza vivencia um novo pico da pandemia de Covid-19, conforme dados do mais recente boletim epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), divulgado nessa sexta (26). A média de novos casos por dia chegou a 633,6, ultrapassando os meses de abril e maio de 2020, que contabilizaram 457,7 e 610,2 infectados por dia, respectivamente.

Até o dia 22, fevereiro contabilizava 13.873 casos confirmados do coronavírus. A média diária é obtida, então, divindo o total de confirmações pelo total de dias.

De acordo com Antonio Lima, médico epidemiologista e gerente da Célula de Vigilância Epidemiológica de Fortaleza, tem se observado “um aumento enorme” da transmissão

“Confirmamos um crescimento substancial de casos na transição de janeiro para fevereiro, que já é o mês com maior média diária de casos desde o início da pandemia, embora que no começo, em maio, tínhamos menos testes. Mas, de toda forma, observamos uma transição com um enorme aumento da transmissão.”

Já quanto à média móvel de infectados, que soma os casos dos últimos sete dias e divide por sete, o boletim aponta o mês de maio como “pico da 1ª onda” na capital cearense, quando esse índice chegou a 978 novos casos diários. No mesmo mês, a taxa caiu para 733 e, ao fim, para 346,3 novos infectados diariamente.

Desde então, a média móvel de confirmações vinha em queda, quando voltou a subir em outubro, mês que é considerado o início da 2ª onda de Covid em Fortaleza. Em fevereiro, então, presenciou-se o novo ápice, com 664 novos casos registrados diariamente. A média estimada para o fim do mês é de cerca de 285,7 casos novos por dia.

Óbitos por Covid em Fortaleza

As mortes pelo coronavírus, contudo, não têm acompanhado o ritmo de casos, como avalia Antonio Lima. “Hoje, temos uma média de casos próxima de 700 por dia, enquanto que a média de óbitos oscila em torno de 10 a 11 diários, mas em trajetória ascendente”, projeta. Em maio, Fortaleza chegou a registrar 91 mortes por Covid por dia.

O próprio boletim da SMS alerta que “o cenário sugere uma longa segunda onda epidêmica em progressão, que ganhou força de transmissão, tendendo a um padrão de propagação exponencial”. Além disso, “os dados epidemiológicos refletem uma situação relativamente desatualizada, devido tanto ao próprio período de incubação e curso clínico da doença, quanto ao processo que envolve o fluxo de amostras e confirmação laboratorial dos casos”.

VACINÔMETRO NO CEARÁ | COVID-19

O momento, avalia o epidemiologista, é de muita preocupação, já que o Estado ainda está "correndo" para garantir vacinação à população.

“Vivemos uma situação crucial dessa segunda onda. Temos que aumentar e redobrar esforços para conter a transmissão, obedecer às determinações do decreto, evitar aglomerações, reforçar o uso de máscaras e nos proteger ao máximo”, recomenda.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza