Ceará teve 11 hospitais de campanha disponíveis para Covid-19 na primeira onda

Relembre estrutura instalada no Estado no período da alta de casos do novo coronavírus. Estrutura complementar ofereceu 670 leitos

Legenda: Ao todo, o Estado registrou 674 leitos específicos para Covid-19, segundo apuração do Diário do Nordeste
Foto: José Leomar/SVM

Lockdown, aumento de leitos para Covid-19 e criação de hospitais de campanha. Após quase um ano desde o registro dos primeiros casos do novo coronavírus no Ceará, a história segue o mesmo cenário. Neste mês, segundo decreto publicado na última quarta-feira (3), o Governo do Estado apontou que irá montar cinco novos hospitais de campanha como forma de conseguir atender às crescentes demandas por atendimento

O reforço para garantir leitos de enfermaria e UTI (Unidade de Terapia Intensiva) dialoga com a adoção do lockdown, outra medida de combate ao novo coronavírus. O segundo isolamento rígido em Fortaleza teve início após o Estado ter registrado média de uma morte pela doença a cada 55 minutos, durante os 28 dias de fevereiro. 

Conforme o Diário Oficial, os hospitais de campanha serão localizados na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Messejana, Praia do Futuro, Juazeiro do Norte, Sobral e Quixeramobim, contando com cerca de 40 leitos cada. Com isso, serão aproximadamente 200 novos leitos específicos para Covid-19. 

Durante o auge da pandemia, o Estado chegou a ter 11 hospitais de campanha, com pelo menos 674 vagas. Relembre a lista das unidades:

Hospitais de Campanha em Fortaleza

  • Hospital Geral de Fortaleza: unidade de campanha no HGF foi aberta em 27 de abril de 2020, chegando a ter um total de 39 leitos
  • Hospital São José: atendimentos foram iniciados no dia 8 de maio de 2020, tendo 20 leitos
  • Hospital de Messejana: aberto em 12 de maio, chegou a registrar 35 leitos
  • Hospital Geral Dr. César Cals: também aberto em maio, contou com17 Leitos
  • Hospital da Unimed: iniciado em março e desativado em junho, reaberto em fevereiro para fucionar em março com 45 leitos
  • Estádio Presidente Vargas: iniciado em abril, desativado em agosto e desmontado em setembro. 280 leitos

Região Metropolitana e Interior

Caucaia

  • Hospital de Campanha de Caucaia: começou a funcionar no dia 29 de junho de 2020, apresentando 26 Leitos

Sobral

  • Hospital Dr. Francisco Alves: foi aberto em maio, durante o auge da pandemia do novo coronavírus. Em dezembro, com a diminuição dos casos, foi desativado e posteriormente reaberto em fevereiro. A unidade conta com 50 leitos
  • Hospital Regional Norte: iniciou atendimentos no dia 8 de junho de 2020, registrando 42 leitos

Quixeramobim

  • Hospital Regional do Sertão Central: iniciado em 02/06: 40 Leitos

Juazeiro do Norte

  • Hospital de Campanha de Juazeiro do Norte: iniciado em julho, desativado em dezembro e desmontado em fevereiro

 

Desmonte dos Hospitais de Campanha

Em agosto de 2020, o Hospital de Campanha do Estádio Presidente Vargas (PV), em Fortaleza, comemorava estar há 15 dias sem realizar nenhuma internação de pacientes com Covid-19, nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e nas enfermarias, segundo a secretária de Saúde de Fortaleza, Joana Maciel. O cenário evidenciou a possibilidade de encerramento das atividades. 

O Hospital de Campanha montado para atender casos da Covid-19, no PV, foi desativado no fim de setembro. A unidade hospitalar, construída em 25 dias e inauguração no dia 18 de abril, foi responsável por receber os primeiros pacientes da doença.

Antes disso, duas outras unidades já haviam sido desativadas após a diminuição da demanda: o Hospital de Campanha da Unimed e do Hospital São José, com a apresentação na redução dos casos da Covid-19 no segundo semestre de 2020.

Reativação dos Hospitais

No entanto, já em novembro, o Hospital de Campanha do HGF voltou a receber pacientes com Covid-19 em Fortaleza, devido ao crescimento de casos da doença no Ceará, conforme a Sesa. No último sábado de novembro, a unidade apresentou quatro pessoas internadas devido ao coronavírus, contando com um total de 39 leitos destinados principalmente a casos de baixa e média complexidade da doença.

Neste ano, na primeira quinzena de fevereiro, o presidente da Unimed Fortaleza, Elias Leite, também precisou anunciar que o hospital de campanha exclusivo para pacientes com Covid-19 iria ser reaberto devido ao avanço rápido das internações e atendimentos na unidade de saúde da cooperativa.

Leitos da Covid-19

No auge da pandemia, o Ceará liberou o uso de 1.255 leitos exclusivos para a doença. O número representa 42% dos 2.951 abertos pelo Governo do Estado entre abril e junho. Em setembro, foram utilizados 1.696, sendo 524 de UTI e 1.172 de enfermaria para o atendimento da doença pandêmica.

De acordo com a Sesa, as consultas ambulatoriais e as cirurgias eletivas estão sendo retomadas gradativamente e, por isso, houve redimensionamento dos leitos.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza