Área devastada pelo fogo no Cocó foi mais que o dobro do estimado, alcançando mais de 46 hectares

Equipes do governo sobrevoaram a poligonal afetada pelo incêndio na manhã desta sexta-feira (19) e continuam no local avaliando os estragos

Escrito por Redação,

Metro
Imagem aérea mostra área do Parque Estadual do Cocó devastada pelo fogo.
Legenda: Incêndio atingiu área maior do que a estimada pelo Corpo de Bombeiros quando debelou o incêndio.
Foto: Divulgação/Governo do Ceará

Depois de sobrevoar o Parque Estadual do Cocó na manhã desta sexta-feira (19) para avaliar as consequências do incêndio recente, técnicos da Secretaria do Meio Ambiente do Ceará (Sema) e da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) concluíram que, na verdade, a área devastada pelo fogo foi mais que o dobro da estimada anteriormente: 46,2 hectares

Antes, os bombeiros haviam informado que o fogo tinha alcançado uma área de 20 hectares. 

Leonardo Borralho, técnico da Sema que coordena o Programa de Prevenção, Monitoramento, Controle de Queimadas e Combate aos Incêndios Florestais (Previna) e acompanhou o trabalho, disse que toda a área impactada está dentro do parque estadual. O sobrevoo foi feito numa aeronave da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) e possibilitou aos técnicos registrar em imagens a dimensão do incêndio.

Além disso, o titular da pasta estadual do Meio Ambiente, Artur Bruno, informou que as equipes da secretaria, da Semace e do Corpo de Bombeiros devem continuar no local na tarde desta sexta (19) para uma avaliação mais criteriosa da área queimada e dos impactos à biodiversidade do parque. 

Imagem aérea mostra a poligonal do Parque do Cocó atingida pelo incêndio.
Legenda: Poligonal da área do Cocó devastada pelo incêndio registrada pelos técnicos do Governo.
Foto: Divulgação/Governo do Ceará

Prevenção a incêndios

Quando conseguiu debelar o incêndio, o tenente Loreto, do Corpo de Bombeiros, afirmou que a causa foi criminosa. “Com certeza foi criminoso, foi intencional”, garantiu.

Para Artur Bruno, apesar do "forte trabalho" de educação ambiental promovido pelo Governo, "ainda não há uma cultura de preservação da natureza em muitas pessoas. Convivemos com roubo de gradis, que são constantemente substituídos, e algumas invasões, que prejudicam o nosso trabalho”, admitiu.

Segundo a Sema, de forma geral, os médios e grandes incêndios têm diminuído ano a ano. No entanto, neste ano de 2021, já foi registrado o dobro do ano passado. Confira série histórica:

  • 2015: 8
  • 2016: 15
  • 2017: 6
  • 2018: 4
  • 2019: 6
  • 2020: 2
  • 2021: 4

ENTENDA O CASO

Por volta das 18 horas desta quarta-feira (18), o Cocó foi tomado por chamas que se alastraram e provocaram consequências por várias partes da Cidade. Foram destruídos pelo menos 20 hectares de floresta do parque, segundo levantamentos preliminares. Ainda não há conclusões sobre o que provocou o incêndio, que já é considerado um dos maiores que já atingiram a área.

 

Assuntos Relacionados