Unifor é eleita a melhor universidade particular do Norte e Nordeste pelo 3º ano seguido

Ranking da Times Higher Education considerada a universidade a 7ª do Brasil entre instituições particulares

Núcleo de Biologia Experimental (Nubex), da Universidade de Fortaleza
Legenda: A Unifor ocupa o sétimo lugar entre as universidades particulares do Brasil, sendo a melhor classificada da região Nordeste, conforme o ranking da THE
Foto: Divulgação Unifor

A Universidade de Fortaleza, instituição da Fundação Edson Queiroz, consolida a posição de destaque entre as instituições de Ensino Superior latino-americanas em 2021, com crescimento em todos os índices de avaliação estabelecidos no Latin America University Rankings 2021.

A Unifor ocupa o sétimo lugar entre as universidades particulares do Brasil, sendo a melhor classificada da região Nordeste, conforme o ranking recém-divulgado pela instituição britânica Times Higher Education (THE), que classifica o desempenho das universidades no cenário global e realiza rankings que cobrem as três missões principais da atividade universitária: pesquisa, ensino e impacto.

As seis primeiras colocadas nesta categoria são, respectivamente, as Pontifícias Universidades Católicas do Rio de Janeiro, do Rio Grande do Sul e do Paraná, a Universidade do Vale do Rio dos Sinos (RS), a Mackenzie (SP) e a Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul).

Maior crescimento em pesquisa e citações

A pontuação da Universidade de Fortaleza melhorou em todos os critérios analisados: ensino, pesquisa, citações, internacionalização e transferência de tecnologia. No entanto, os principais destaques no crescimento frente ao ranking de 2020 foram em pesquisa (41,7%) e citações (20,4%).

Para a reitora da Universidade de Fortaleza, professora Fátima Veras, as posições consolidadas ano a ano pela instituição são resultado dos investimentos realizados em ensino, pesquisa e extensão.

“O ranking THE das universidades da América Latina demonstra que os destaques principais da Unifor comparados ao ano anterior estão relacionados à pesquisa e às citações. Isso indica uma ampliação da qualidade e da influência das pesquisas que são desenvolvidas por esta Instituição de Ensino Superior. O resultado confirma os diferenciais de uma Universidade que valoriza o ensino, a pesquisa e a extensão desde que foi criada, há quase cinco décadas”, avalia a reitora.

Como é feito o ranking

Cada universidade nas classificações do THE tem um perfil detalhado, com uma análise de suas pontuações gerais e dados complementares que são projetados para ajudar os alunos em suas escolhas.

“No geral, as universidades da América Latina estão melhorando a um ritmo mais rápido do que a média global. A pontuação média das universidades da região no THE World University Rankings aumentou de 19,9 para 23,0 entre 2018 e 2021, um aumento de 16 por cento, enquanto a pontuação média das universidades fora da região aumentou de 37,1 para 39,7, um aumento de sete por cento”, diz um trecho da análise publicada no site da instituição. 

A avaliação completa mostra que o ranking latino-americano de universidades de 2021 inclui 177 instituições de 13 países. O Brasil é a nação mais representada com 67 universidades, das quais 20 estão localizadas nas regiões Norte e Nordeste e 16 são instituições privadas.

 

 

 

Quero receber conteúdos exclusivos do EducaLab