Vídeo de Gabriel Monteiro beijando e acariciando criança será analisado pelo Conselho de Ética

O parlamentar aparece em um salão de beleza acariciando a menina

gabriel monteiro beijando pescoço de criança
Legenda: As carícias na menina acontecem enquanto ela tem o cabelo lavado em um salão de beleza
Foto: Reprodução

O vereador Gabriel Monteiro (PL) aparece beijando o pescoço de uma criança em imagens que circulam nas redes sociais. A menina teria 10 anos e ainda foi acariciada e recebeu cócegas do carioca, investigado por vídeo onde faz sexo com adolescente de 15 anos.

O Conselho de Ética da Câmara Municipal do Rio de Janeiro deve analisar o novo vídeo. Os conselheiros aceitaram denúncia contra o parlamentar e votarão pela cassação dele. As informações são do G1

"Há indícios de uma relação abusiva sobre uma pessoa em situação de vulnerabilidade, que se revela constrangida. Isso também precisa ser devidamente apurado", defende Chico Alencar (Psol), integrante do Conselho de Ética.

Monteiro publicou as imagens em sua rede social em novembro passado, mas apagou. No vídeo, a menina e a mãe dela — que seriam pessoas em situação de rua — falam que ela não pode ir à escola por ter piolho. O vereador então leva a criança para um salão de beleza.  

As carícias na menina acontecem enquanto ela tem o cabelo lavado no local. 

Vereador nega pedofilia 

A defesa de Gabriel foi procurada pelo G1 para comentar o caso, mas não respondeu. No entanto, nas redes sociais, ele se defendeu.

"O que estão fazendo comigo é desumano. Campanha nacional que já vai pra um mês de destruição da minha vida. Querem minha prisão agora por esse vídeo, editaram, colocaram em câmera lenta, aproximaram, e geraram deturpações tão grandes que nem posso escrever aqui", comentou. 

Ele ainda fala que "estava do lado da mãe dela, de diversas mulheres do salão, de clientes MULHERES, de uma guarnição da Polícia...".

Em sequência de tuítes nesta terça-feira (12), o vereador garante que irá processar pessoas que estão "deturpando" o sentido do vídeo com a criança: "O processo vem, e vem forte. Aguarde!". 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil

Assuntos Relacionados