Quem é Paulo Cupertino, preso acusado de matar o ator Rafael Miguel e os pais dele

Empresário foi capturado nessa segunda-feira (16) quase três anos após o triplo homicídio

Paulo Cupertino
Legenda: Réu não aceitava o namoro da filha Isabela com o ator de 22 anos
Foto: Reprodução

Paulo Cupertino Matias, de 50 anos, é acusado de triplo homicídio duplamente qualificado contra o ator Rafael Miguel e os pais dele. O empresário foi preso nessa segunda-feira (16), quase três anos após os crimes. No intervalo em que esteve foragido, o réu teve o nome incluído na Difusão Vermelha da Interpol e na lista dos criminosos mais procurados de São Paulo.

Como foram os assassinatos? 

Os assassinatos ocorreram no dia 9 de junho de 2019, no bairro da Pedreira (SP). O homem matou o então genro, à época com 22 anos, e João Alcisio Miguel, 52, e Miriam Selma Miguel, 50, por não aceitar o relacionamento da filha Isabela Tibcherani com o ator. 

Fuga 

Após fugir, ele morou por oito meses em Eldorado, no Mato Grosso do Sul, onde assumiu a falsa identidade de Manoel Machado da Silva, o "Seu Manuel". Os policiais chegaram a descobrir o paradeiro, mas ele conseguiu fugir em outubro de 2020. 

Denúncias anônimas feitas à polícia deram conta de que Paulo Cupertino também teve possíveis esconderijos no Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraná e Maranhão, e mais recentemente em São Paulo. 

Onde ocorreu a prisão?

Uma das informações sigilosas culminou na prisão dele nessa segunda-feira (16), em um hotel na Zona Sul São Paulo. Ele estava de cavanhaque comprido e cabelo pintados de preto no momento da captura. 

"Eu sou inocente. A minha filha me condena, mas vamos esperar a Justiça para saber a verdade. Olha minha filha ontem e olha hoje", disse o réu ao chegar no prédio do Departamento de Homicídios de São Paulo (DHPP).

Ator morto

Acompanhado pelos pais, o ator de 22 anos, que estrelou "Chiquititas", foi até a casa da namorada para conversar sobre o relacionamento naquele 9 de junho de 2019.

Paulo Cupertino chegou no local já armado e atirou contra as vítimas ainda no portão da residência. Rafael Miguel foi atingido por sete dos 13 tiros disparados.

Segundo o laudo necroscópico, os tiros atingiram a cabeça, o braço esquerdo, o peito e as costas.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil