Ocupação de UTIs para Covid no Brasil atinge pior cenário desde o início na pandemia, diz Fiocruz

Dezessete capitais têm ocupação de UTI adulta com pelo menos 80%

Leito de UTI
Legenda: O Brasil já contabiliza 251.498 óbitos acumulados desde o início da pandemia
Foto: Wandenberg Belém/SVM

Boletim Observatório Covid-19 da Fiocruz divulgado nesta sexta-feira (26) aponta que a ocupação de leitos de UTI para pacientes infectados atingiu seu pior índice desde o início da pandemia. Documento revela que 12 estados e o Distrito Federal apresentaram taxa maior ou igual a 80%, estando no nível de alerta crítica. 

Dezessete capitais têm ocupação de UTI do tipo adultos com pelo menos 80%. A análise da Fiocruz refere-se às semanas epidemiológicas 5, 6 e 7 deste ano, compreendendo o período entre 31 de janeiro e 20 de fevereiro. 

"O Brasil apresentou uma média de 46 mil casos, valor mais elevado que o verificado em meados do ano passado, e média de 1.020 óbitos por dia ao longo das primeiras semanas de fevereiro. Nenhum estado apresentou tendência de queda no número de casos e óbitos", pondera o boletim. 

Ceará voltou à marca do pico da pandemia 

Após 15 dias no patamar de 90%, a ocupação de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) adultas exclusivas para Covid-19 chegou a 95,5% no Ceará na atualização do IntegraSUS dessa quinta-feira (25). Boletim desta sexta-feira (26), atualizado às 16h03 mostra ocupação em 94.13%. 

Covid-19 no Brasil

O cenário é de segunda onda do novo coronavírus no País. Na última atualização do Ministério da Saúde, nessa quinta-feira (25), foram contabilizados 1.541 novas mortes em relação ao dia anterior. Com isto, são 251.498 óbitos acumulados desde o início da pandemia. 

No mesmo período, com 65.998 casos confirmados a mais, o País chegou a 10.390.461 confirmações anotadas. A letalidade da doença está em 2,4%. 9.323.696 pessoas já se recuperaram da doença. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil