Mulher trans morre após ser abandonada inconsciente em clínica estética durante incêndio

Vítima foi internada em estado grave no pronto-socorro do Hospital das Clínicas por inalar fumaça

Companheiro de Lorena postou homenagem em rede social
Legenda: Companheiro de Lorena postou homenagem em rede social
Foto: Reprodução/Instagrsm

Lorena Muniz, mulher trans de 25 anos, foi abandonada dentro de uma sala em uma clínica de estética, no Centro de São Paulo, durante um incêndio na última quarta-feira (17). As informações são do marido da pernambucana, o comunicador Washington Barbosa. Ela estava sedada para a realização de uma cirurgia de implante de silicone quando o fogo começou. Na manhã deste domingo (21), o companheiro de Lorena Muniz postou vídeo chorando falando sobre a morte da companheira. "R$4 mil valeu a vida de Lorena! Eu quero Justiça!", declarou.

Em postagem nas redes sociais, Washington disse que o ar condicionado da clínica de estética pegou fogo e todos os funcionários saíram, deixando Lorena inconsciente em uma sala. Conforme informações do G1, três viaturas do Corpo de Bombeiros foram acionadas na quarta-feira (17) para conter um incêndio em um prédio comercial na Rua da Glória, no Centro de São Paulo. Em nota, a corporação afirmou que "o incêndio se alastrou e a vítima, que estava no local realizando um procedimento estético, foi socorrida ao hospital".

Vídeo postado por Washington Barbosa:

De acordo com boletim de ocorrência, uma equipe de uma agência de energia elétrica realizava uma manutenção na rua quando ocorreu uma explosão na clínica, dando início ao incêndio. A Secretaria de Segurança Pública afirmou que foi solicitada perícia no estabelecimento e também um exame de corpo de delito. O caso foi registrado como incêndio e lesão corporal culposa no 1º Distrito Policial (Sé), que investiga o caso por meio de um inquérito policial.

Procurada pelo G1, a clínica Paulino Plástica Segura não respondeu até a última atualização desta reportagem.

Lorena e Washington em apresentação junina
Legenda: Lorena e Washington em apresentação junina
Foto: Reprodução/Instagram

Associação e parlamentares acompanham caso

A morte de Lorena Muniz, quando confirmada, logo repercutiu nas redes sociais. A Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) emitiu nota pública sobre o ocorrido.

"Esse caso ganhou repercussão rapidamente nas redes sociais, pois essa clinica é muito procurada, especialmente por pessoas Trans de todo o Brasil para os seus interventos, mas é de se espantar a falta de cuidados com esse caso. Também foram as redes sociais que viralizaram um vídeo feito pelo seu namorado Washington Barbosa denunciando a situação, apenas três dias do ocorrido. A partir daí uma intensa mobilização aconteceu para que ele pudesse chegar a São Paulo e acompanhar a sua namorada de perto. Esse caso também está sendo acompanhado pelas equipes da deputada Erica Malunguinho e da vereadora Erika Hilton", declarou a entidade em comunicado. 

No Instagram, Washington agradeceu o apoio dos amigos e das mensagem pela internet. "Saber que pessoas transexuais e travestis estão comigo é fundamental. Em breve, conseguirei atender aos pedidos de contato com a imprensa e os advogados entrarão em contato com os representantes da clínica".

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil