Morte de Chico Xavier completa 20 anos nesta quinta (30); relembre curiosidades sobre sua vida

O líder espírita morreu em 30 de junho de 2002, após sofrer uma parada cardiorrespiratória

O médium Chico Xavier em foto preto e branco. Ele está de óculos e terno com gravata.
Legenda: Chico Xavier morreu aos 92 anos, no dia em que o Brasil conquistou o pentacampeonato na Copa do Mundo.
Foto: Divulgação

Chico Xavier, um dos maiores líderes espíritas do Brasil, morreu exatamente 20 anos atrás, aos 92 anos, no dia 30 de junho de 2002. Ele era natural de Pedro Leopoldo, em Minas Gerais, e foi radicado em Uberaba. Até hoje, a vida e a morte do médium intrigam o País.

Nesta quinta-feira (30), em alusão à data em que Chico faleceu, o jornal O Estado de Minas lembrou, por exemplo, que ele queria desencarnar no dia em que os brasileiros estivessem muito felizes — o que se concretizou, visto que ele partiu de uma parada cardiorrespiratória exatamente quando a seleção brasileira de futebol conquistou o pentacampeonato da Copa do Mundo.

Luz misteriosa 

Além dessa história, o G1 também lembrou que, em 2001, quando estava internado no Hospital Doutor Hélio Angotti, em Uberaba, para tratar uma pneumonia grave, um cinegrafista da TV Integração capturou o momento em que uma luz misteriosa entrou pela janela do quarto do líder espírita.

O acontecimento inusitado teve grande repercussão à época. Houve quem acreditasse se tratar de um defeito na câmera, do reflexo da luz de um carro ou de um raio solar. Contudo, houve, também, quem defendesse que o feixe de luz era uma ajuda mediúnica para curar Chico da doença.

"Quando o espírito é muito evoluído, ele passa a não ter a sua forma física e se manifesta em forma de luz. Essa força que veio do plano espiritual superior certamente é uma equipe de espíritos ou um único espírito altamente iluminado que visita o Chico Xavier para sustentá-lo nas suas forças físicas", justificou, à época, a médium Shirlene Campos, segundo o G1.

Luz misteriosa
Legenda: Luz misteriosa entra em hospital em que Chico Xavier estava internado.
Foto: Reprodução/G1

Ainda conforme o portal, o filho adotivo de Chico, Eurípedes Humberto Higino Reis, também acreditou que o pai recebeu a visita de espíritos curandeiros. "Não tenho nenhuma dúvida de que houve, do mundo espiritual, uma nova etapa, um novo tempo de vida para nosso querido Chico", afirmou ele, em 2001.

Curiosamente, o médium teve, de fato, uma melhora após o fenômeno.

Em entrevista concedida pouco antes de morrer, Chico revelou que a visita misteriosa foi feita por sua mãe, Maria José, espírito a quem o médium atribuía grande parte das psicografias que fazia.

Salvou homem de prisão

Outra curiosidade da vida de Chico Xavier, resgatada pelo O Estado de Minas, foi uma psicografia feita em 1980, em Goiânia, que salvou da prisão José Divino Nunes, acusado de matar o melhor amigo, Maurício Henriques.

O juiz decidiu inocentar José após Chico psicografar um depoimento da própria vítima, já morta, que inocentou o amigo afirmando que sua morte teria sido acidental.

Legado

A casa do médium em Uberaba, no chamado Triângulo Mineiro, se tornou museu. Mantido pelo seu filho adotivo, Eurípedes, o lugar abriga pertences pessoais como perucas, roupas, livros e mensagens atribuídas a espíritos.

Segundo a Folha de S. Paulo, até a pandemia de Covid-19, o museu recebia em torno de 36 ônibus de turistas por fim de semana.

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil

Assuntos Relacionados