Butantan pede à Anvisa autorização para aplicar Coronavac em crianças de 3 a 5 anos

O pedido chegou ao órgão na noite desta sexta-feira (11)

Frascos da vacina
Legenda: Coronavac é fabricada no Instituto Butantan
Foto: Divulgação/Governo do Estado

O Instituto Butantan solicitou à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a inclusão da faixa etária de 3 a 5 anos na aplicação da vacina Coronavac contra a Covid-19. O pedido chegou à Agência na noite desta sexta-feira (11).

O prazo de avaliação começa a partir desta segunda-feira, 14, e tem limite de até 7 dias úteis. A Anvisa considerará pontos como segurança e eventos adversos identificados, ajuste de dosagem da vacina e fatores específicos dos organismos das crianças em fase de desenvolvimento. 

Crianças já utilizam CoronaVac no Brasil

Em uso emergencial no Brasil contra a covid-19 desde 17 de janeiro de 2021, o imunizante Coronavac só foi liberado pelo órgão regulador para o uso em crianças de 6 a 11 anos em 20 de janeiro deste ano.

Na ocasião, o Butatan pediu a aprovação já para o público a partir dos 3 anos. Porém, segundo os técnicos, os dados demonstraram a segurança e efetividade da aplicação de duas doses da Coronavac, com intervalo de 28 dias, na população entre 6 e 17 anos.

O estudo indicou ainda que a vacina não podia ser aplicada em crianças imunocomprometidas (como aquelas em tratamento para câncer) porque faltavam dados sobre os benefícios do imunizante para esta população específica.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil