O que está acontecendo na Ucrânia? Entenda o risco de guerra com a Rússia

Rússia já mobilizou mais de 100.000 soldados na fronteira com a Ucrânia

Soldado Rússia x Ucrânia
Legenda: A rivalidade entre os países têm raízes históricas
Foto: AFP

Uma ameaça de guerra entre Rússia e Ucrânia veio à tona. Moscou vem sendo acusado de preparar uma invasão militar ao vizinho pró-ocidente.

A Rússia já mobilizou mais de 100.000 soldados na fronteira com a Ucrânia, o que gera temores de uma invasão iminente.

A rivalidade entre os países têm raízes históricas. Rússia e Ucrânia compartilham como origem o chamado Rus de Kiev, um principado que existiu entre os séculos IX e XIII. Essa entidade abrangia a Rússia contemporânea, a Ucrânia e Belarus. Moscou considera esta área como seu berço.

O presidente Vladimir Putin já havia declarado que a Ucrânia teria sido "criada por Lenin" nos primeiros anos da União Soviética, uma forma de negar as especificidades da nação, que ele apresentou como artificial.

Epicentro do conflito entre Rússia e Ucrânia

Donbass, onde está localizada uma bacia mineira e industrial, é economicamente vital para a Ucrânia. A região fica ao leste do país e é o epicentro do conflito entre as forças de Kiev e os separatistas pró-russos apoiados por Moscou desde 2014. 

Uma batalha cultural entre Kiev e Moscou também está no centro do conflito. Há argumentos de que a região, juntamente com grande parte do este da Ucrânia, é povoada por uma população de língua russa que precisa ser protegida do nacionalismo ucraniano.

Segundo informações da agência de notícias AFP, a russofilia da região deve-se, no entanto, à russificação forçada e ao repovoamento da região após a Segunda Guerra Mundial, com a chegada de centenas de milhares de trabalhadores russos.

Situação da Crimeia após revolução pró-ocidental na Ucrânia

A Crimeia foi anexada por Moscou em 2014 após uma revolução pró-ocidental na Ucrânia. Para a Rússia, a península é considerada parte integrante do país.

A Crimeia fez parte do Império Russo desde o século XVIII e depois, sob a União Soviética, foi integrada à Rússia até ser anexada à Ucrânia soviética em 1954 por um decreto de Nikita Khrushchev.

A comunidade internacional não reconhece a anexação por Moscou e a Ucrânia exige sua devolução.

Conflito entre línguas

Ucraniano e russo, que pertencem à mesma família de línguas eslavas orientais, têm muitas semelhanças, mas também diferenças. Moscou diz que as autoridades de Kiev desejam "desrussificar" o país, favorecendo a língua ucraniana. Já a Ucrânia responde que está apenas corrigindo a "russificação" forçada sob o Império Russo e a União Soviética.

De acordo com informações da agência de notícias AFP, embora os ucranianos sejam, em sua maioria, bilíngues, o ucraniano é considerado a língua materna por 78% da população e o russo por 18%.

"Holodomor", a grande fome que matou milhões 

"Holodomor" está entre os principais fatos históricos em disputa entre Rússia e Ucrânia. A grande fome matou milhões de pessoas em 1932 e 1933 na Ucrânia. 

Tanto Kiev quanto os historiadores descrevem essa tragédia como "genocídio" comandado por Stalin contra o povo ucraniano que resistiu à coletivização da terra. Por outro lado, Moscou e outros historiadores rejeitam essa caracterização. 

Papa Francisco se manifesta sobre o conflito

"Por favor, nunca mais guerra!", implorou o papa Francisco, em referência a uma possível invasão russa da Ucrânia.

"Durante a última guerra, o povo sofreu fome, tanta crueldade. Eles merecem a paz", disse o chefe da Igreja Católica. Francisco ainda declarou que acompanhava "com preocupação" as crescentes tensões na Ucrânia e convocou um dia de oração pela paz nesta quinta-feira (26). 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo

Assuntos Relacionados