Mangaba: o que é, benefícios e como fazer o suco

"Coisa boa de comer" na linguagem indígena, a fruta combina gostos doce e ácido com textura mole e viscosa

mangaba
Legenda: Fruta tem traços amarelados ou avermelhados na casca quando atinge a maturação
Foto: Shutterstock

O significado do nome já antecipa a experiência degustativa ao saborear a fruta: em tupi-guarani mangaba quer dizer "coisa boa de comer". Pertencente ao grupo das Eudicotiledoneas, ordem Gentianales, família Apocynaceae e à espécie Hancornia speciosa Gomes, o fruto tem formato esférico e gosto doce-acidulado. A polpa levemente viscosa e fibrosa vai bem na preparação de compotas a sorvetes. 

Proveniente da mangabeira, uma árvore originária do Brasil, onde a fruta também é conhecida como mangaíba, mangareíba, mangava, mangaúva e manguba, possui colheita iniciada em novembro e com possibilidade de se estender até os meses de maio ou junho. 

O tamanho e a coloração da mangaba variam conforme a maturação, isto é, quando estão madura ou de vez, tem casca amarelada com manchas avermelhadas. Os frutos que caem naturalmente amadurecem entre 12 a 14 horas, enquanto aqueles colhidos próximo à maturação atingem esse ponto após dois a quatro dias.

Sabor e textura 

A mangaba tem polpa branca, mole e carnoso-viscosa. Bastante aromática, a fruta carrega um sabor doce e levemente ácido (acidulado).

Benefícios

Segundo a nutricionista e engenheira de alimentos Juliana Nogueira, o fruto possui conteúdo energético de 66,21 kcal, sendo 0,6% de sais minerais, 1,20% de proteínas, 2,37% de lipídeos, 3,40% de fibras e 10,0% de carboidratos. 

Rica em fibras e vitaminas A, B1, B2 e C, a mangaba auxilia no controle a pressão arterial, o que é uma boa indicação para a dieta de quem sofre com hipertensão, e também ajuda a regular o índice glicêmico e os níveis de colesterol, além de minerais como fósforo, cálcio e ferro.

"A associação do ferro com a vitamina C, é uma característica importante na composição da fruta, uma vez que esta vitamina aumenta a biodisponibilidade de ferro pelo organismo", complementa a especialista.

Além disso, a fruta tem alto potencial de antioxidantes naturais, anti-inflamatório, antimutagênico,
antimicrobiano e cicatrizantes. 

MANGABA
Legenda: Os frutos são arredondados ou com formato semelhante ao de pera (piriformes)
Foto: Shutterstock

Previne gastrite?

Juliana menciona haver estudos sobre a eficiência da fruta não só na prevenção de gastrite, mas de outras doenças no estômago, como úlceras gástricas e até câncer gástrico, pelo fato de estimular a síntese de muco, produzir efeito antissecretor e inibir o desenvolvimento da bactéria Helicobacter pylor.

Cura intestino preso?

Sim. A fruta atua como uma grande aliada do intestino, pois tem ação digestiva e laxante, sendo benéfica para problemas de prisão de ventre. 

É reimosa?

A especialista pondera que poucos estudos científicos foram relatados sobre à reima da mangaba, não evidenciando a sua toxicidade.

Para que serve?

O aroma e a concentração de sabor da mangaba fazem da fruta uma das mais requisitadas quando o assunto é culinária nativa. Se não consumida in natura, vai bem no preparo de sorvetes,  sucos, polpas
congeladas, compotas, geleias, licores, xaropes, vinhos e vinagres.

Como fazer o suco?

Ingredientes

  • 100 gramas de mangaba
  • 400 mililitros de água

Preparo

  • Peneire a mangaba e reserve o sumo
  • Bata no liquidificador o sumo da mangaba e a água
  • Leve à geladeira
  • Se precisar adoçar, coloque 1 colher de mel (sobremesa) ou açúcar demerara

Como tirar o leite da mangaba?

A doutora em Ciência e Tecnologia de Alimentos, Larissa Morais*, esclarece que o conhecido leite de mangaba é, na verdade, um látex, usado para a fabricação de borracha na Segunda Guerra Mundial e até hoje empregado popularmente no tratamento de úlceras, herpes, tuberculose, dermatoses e verrugas.

Ela explica que o látex da mangaba deve ser colhido diretamente do caule de forma cuidadosa e com um método específico para não causar a morte da planta.

"Pode ser a partir da sangria, onde se realiza um corte vertical de 10 cm de comprimento e profundidade de 0,5 cm no caule da planta ou galhos mais grossos da árvore, usando um facão", afirma, complementando que para consumo recomenda-se a diluição em água filtrada na proporção de três partes da água para uma de leite.

origem da mangaba
Legenda: Fruto pode ser consumido in natura ou em sorvetes, compotas e geleias
Foto: Shutterstock

Como plantar?

Embora a floração e a frutificação da mangabeira sejam irregulares, variando até mesmo entre árvores de um mesmo local, Larissa Morais garante que as sementes "germinam bem". 

Após a coleta dos frutos, as sementes separadas da polpa devem ser lavadas em água corrente e secar por 24 horas em área com sombra. As sementes precisam ser utilizadas até quatro dias depois de separadas das polpas "para não influenciar negativamente na germinação".

"Em seguida, deve-se plantas as sementes em sacos para a produção de mudas de mangabeira e realizar o plantio no chão quando a planta apresentar entre 20 a 30 cm de comprimento", relata. Já a produção dos frutos terá início de três a cinco anos após o plantio.

ESPECIALISTAS

*Juliana Nogueira é graduada em Nutrição pelo Centro Universitário Estácio e Engenheira de Alimentos pela UFC. Também possui pós-graduação em Vigilância Sanitária de Alimentos (Uece) e pós-graduação em Nutrição Clínica Avançada: Metabologia, Terapêutica Nutricional e Dietoterapia (USCS/SP).  Atualmente, é pós-graduanda em Atendimento Nutricional no Envelhecimento (UCAM/SP).

*Larissa Morais é Engenheira de Alimentos, doutora em Ciência e Tecnologia de Alimentos e professora do curso de Engenharia de Alimentos da Universidade Federal do Ceara (UFC).