Suspeito de estupro virtual e extorsão no Ceará obrigou vítima a engolir moeda, diz Polícia Civil

Homem enganou o próprio amigo ao se passar por uma mulher e obrigá-lo a realizar algumas tarefas

Escrito por Redação, seguranca@svm.com.br

Segurança
estupro virtual
Legenda: Caso esteve sob investigação da PC-CE que indiciou o criminoso
Foto: Divulgação

Um homem de 27 anos fingiu ser uma mulher e manteve um relacionamento virtual com o próprio amigo a quem passou a extorquir e obrigá-lo a cumprir "tarefas" após obter fotos íntimas. 

Segundo a Polícia Civil do Ceará (PC-CE), o suspeito, Airton de Andrade Pereira da Silva, exigia da vítima de 24 anos não apenas dinheiro, mas a filmagem de algumas das atividades determinadas por ele. 

Entre os pedidos, a investigação aponta que o homem pediu ao amigo para engolir uma moeda colocada dentro de um copo de água. A vítima deveria gravar a ação e enviar o vídeo para o suspeito.

O homem foi indiciado pela PC-CE por estupro virtual, falsa identidade e extorsão. 

Humilhações

Durante entrevista coletiva, o delegado Valdir Passos disse que o suspeito praticava os crimes há quase um ano e utilizava redes de wi-fi abertas para despistar uma possível investigação da polícia. Airton de Andrade Pereira da Silva agia tanto em Fortaleza como em São Luís, onde foi encontrado. Segundo a investigação, a namorada do suspeito emprestava a conta para o recebimento do pagamento da extorsão. Nos próximos dias, a mulher será ouvida na capital maranhense.

Em uma das tarefas, a vítima foi obrigada a introduzir um copo de vidro no ânus. Após o copo quebrar, acionou os pais e explicou o que estava acontecendo. O jovem foi levado ao hospital e os familiares acionaram a polícia. 

Em depoimento, a vítima informou que também precisou beber água do vaso sanitário e comer as próprias fezes durante dias seguidos. De acordo com a polícia, os vídeos foram compartilhados em um grupo de Whatsapp e na plataforma gratuita de conteúdo pornográfico, o XVideos.