Segurança das eleições municipais é reforçada em todo o Ceará

PMCE e Polícia Civil contam com policiais extras, PF com agentes em tempo integral e Forças Armadas e Força Nacional também enviaram homens para o Ceará. Polícia já realizou prisões e apreensões por crimes eleitorais

Escrito por Redação, seguranca@svm.com.br

Segurança
Legenda: Forças Armadas Brasileiras atuarão em 11 municípios do Ceará, no primeiro turno das Eleições 2020
Foto: Helene Santos

Para prevenir e coibir crimes no primeiro turno das eleições municipais, que ocorre hoje, as tropas policiais foram reforçadas, no Ceará. As polícias Civil e Militar do Ceará anunciaram o incremento de policiais extras ao efetivo regular, a Polícia Federal (PF) colocou parte do efetivo para trabalhar em tempo integral, enquanto as Forças Armadas do Brasil (FA) e a Força Nacional de Segurança (FNS) enviaram homens para o Estado.

A PMCE reforçou o efetivo ostensivo para este domingo (15) com mais 4.200 policiais militares, que trabalham em serviço administrativo ou que estavam de férias ou folga. Com isso, a Corporação contará com mais de 9 mil agentes, distribuídos entre Capital, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) e Interior.

"Todos os municípios, por menor que sejam, receberão um oficial para o comando dessas ações de polícia ostensiva. Esse mapeamento já vem de algum tempo e todos os municípios foram contemplados. Em municípios com mais policiais, levamos em consideração locais de votação e população", destaca o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Márcio de Oliveira.

A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) ampliará o funcionamento de suas delegacias. No total, serão 764 policiais civis em 156 viaturas. Todas as delegacias da RMF e do Interior do Estado funcionarão no próximo domingo durante o primeiro turno.

Em Fortaleza, funcionarão os polos plantonistas. Os crimes eleitorais flagrados em Fortaleza, na RMF e nas cidades que possuem base da Polícia Federal serão registrados na PF. A PCCE poderá lavrar auto de flagrante pela prática de crimes eleitorais nos locais onde não houver base do polo da Polícia Federal.

Já a PF designou 150 agentes para atuarem em tempo integral para as demandas da Justiça Eleitoral em 18 polos do Estado: Fortaleza, Juazeiro do Norte, Sobral, Camocim, Itapipoca, Aracati, Tianguá, Canindé, Baturité, Russas, Jaguaribe, Crateús, Tauá, Campos Sales, Quixeramobim, Iguatu, Icó e Brejo Santo. E ainda deixou o efetivo da Superintendência, em Fortaleza, e da Delegacia de Juazeiro do Norte de sobreaviso.

A Instituição conta pela primeira vez, em um pleito eleitoral, com o auxílio de drones para inibir e flagrar eventuais práticas de condutas criminosas, como boca de urna e transporte de eleitores.

O coordenador da Operação Eleições 2020, da Polícia Federal, delegado Paulo Henrique Oliveira Rocha, conta, em entrevista concedida ao Sistema Verdes Mares, que a ofensiva da PF contra os crimes eleitorais começou ainda no mês passado e, desde então, já foram cumpridos 21 mandados de busca e apreensão em investigações relacionadas ao tema.

Tropas federais

O trabalho da Polícia Federal tem o apoio da Força Nacional de Segurança, que atuará especificamente, neste pleito, no Município de Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza. Ao todo, 80 agentes foram enviados à cidade, após pedido da Câmara dos Deputados e aprovação do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP).

Uma das preocupações das autoridades é a interferência de facções criminosas no pleito do Município. O coordenador-geral de planejamento e operações da Força Nacional, Wilson Melo, afirmou, na chegada da tropa ao Ceará, que a FNS "está preparada e disposta a enfrentar qualquer tipo de ameaça de facção contra a população, e dentro da população se encaixam os candidatos, tanto a prefeito quanto a vereador".

O Estado também conta com a atuação das Forças Armadas Brasileiras, nessas eleições 2020. A 10ª Região Militar empregou 900 militares para reforçar a segurança nas ruas do Ceará, distribuídos entre os municípios de Fortaleza, Maracanaú, Caucaia, Sobral, Crato, Barbalha, Juazeiro do Norte, Itaitinga, Horizonte, Pacajus e Ibicuitinga.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu enviar integrantes das FAB para o Ceará e para mais 11 estados do País por quatro motivos: histórico de conflito em pleitos anteriores, existência de conflito entre facções criminosas nas localidades, reduzido efetivo de policiais e acesso dificultoso aos espaços.

Crimes

Assassinato de candidato a vereador, tentativa de homicídio contra um vereador e prisões e apreensões por suspeita de crime eleitoral já foram registrados no Ceará em 2020, antes da votação do primeiro turno. Evangelista de Sousa Jerônimo, o 'Batista da Banca', de 51 anos, filiado ao Partido Socialista Brasileiro (PSB) e candidato a vereador por Caucaia, foi encontrado morto com golpes de faca, dentro da própria residência, no dia 26 de outubro deste ano. A PCCE investiga o caso.

Já o vereador e candidato à reeleição à Câmara de Jardim, Péricles de Sá, o 'Pequim', 57, foi baleado pelo próprio primo, após uma discussão, dentro de uma residência da família, no dia 4 de novembro último. Wilson Roriz Filho foi preso em flagrante.

As Forças de Segurança têm coibido crimes eleitorais, mesmo antes do pleito. A PF já cumpriu 21 mandados de busca e apreensão, por delitos diversos: oito em Fortaleza, seis em Apuiarés, um em Caririaçu e outro em Crato, por supostas compras de votos; um em Iguatu, por suspeita de utilização de milícias por candidatos; um em Icó, contra suspeito de atirar em candidato; e três em Campos Sales, para combater crimes de falsidade ideológica eleitoral e falsificação de documento público.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu um candidato a vereador e outra pessoa, em uma abordagem a um veículo na BR-222, Município de Irauçuba, na última quinta-feira (12). A dupla, que ia para Sobral, estava com R$ 9,4 mil em espécie, "santinhos" do político e fichas de fiscais eleitorais e de locais de votação.

Já a Polícia Militar prendeu três homens em flagrante por compra de votos em Juazeiro do Norte, na última quarta (11), e levados à Delegacia da Polícia Federal. Eles estavam em um veículo com grande quantidade de propaganda eleitoral, uma quantia em dinheiro e anotações. Mas terminaram soltos, após a autuação e o pagamento de fiança.

Na última terça (10), três policiais militares e um policial civil foram flagrados na posse de dinheiro em espécie e material de campanha, que foram apreendidos em ação deflagrada pela Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD) e pela SSPDS. Os agentes de segurança são suspeitos de compra de votos nos municípios de Mombaça, Acopiara e Iguatu.