Segundo funcionário feito refém e baleado em perseguição policial em Chorozinho segue internado

Trabalhador completa 49 anos nesta quarta-feira (21); ele foi atingido por cinco tiros nas costas, segundo a polícia

Segue internado no Instituto Doutor José Frota (IJF), em Fortaleza, o segundo funcionário de uma fábrica que foi baleado durante uma perseguição policial na BR-116, em Chorozinho, na última segunda-feira (19).

A vítima, que completa 49 anos nesta quarta-feira (21),  estava com o colega de empresa Alexandre de Souza Santiago, quando os dois foram feitos reféns em um veículo por assaltantes e baleados durante uma abordagem da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

 Alexandre também foi baleado, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O corpo dele foi sepultado na tarde desta terça-feira (20), no cemitério Parque da Paz. Dois suspeitos que estavam no carro também ficaram feridos. O estado de saúde do funcionário sobrevivente e dos suspeitos não foi informado. 

O trabalhador que está internado foi atingido por cinco tiros nas costas, conforme informações da Polícia Militar.

A Polícia Federal (PF) afirma que a situação envolvendo os dois reféns baleados está "sob apuração". Segundo a PF, os autores do roubo foram autuados em flagrante e estão à disposição da Justiça. 

Abordagem

De acordo com a PRF, às 11h40, da última segunda-feira (19), no quilômetro 55 da BR-116, os agentes receberam solicitação de apoio de uma equipe da Polícia Civil do Ceará para realizar a abordagem a um veículo roubado que circulava na rodovia, com homens armados.

A PRF disse que os policiais avistaram o veículo e passaram a acompanhá-lo junto da viatura da Polícia Civil, "comandando por diversas vezes ordem de parada. No entanto, o condutor desobedeceu e tentou fugir. Após um acompanhamento de cerca de 12 quilômetros, o veículo parou e, o passageiro da frente efetuou disparos de arma de fogo contra os policiais, que revidaram a injusta agressão".

Sobre os reféns baleados, em nota, a PRF se pronunciou que "ao realizar a identificação dos ocupantes do veículo, foi verificado que um dos passageiros do banco traseiro era funcionário de uma empresa do ramo alimentício que havia sido feito refém, pouco antes, em um assalto à carga em um restaurante as margens da BR". O segundo funcionário ferido não foi citado na nota da PRF.

Os agentes da PRF não ficaram feridos e a corporação informou ainda que instaurou "procedimento interno para apurar os fatos". 

A Secretaria da Segurança Pública (SSPDS), por sua vez, disse, em nota, que uma equipe de policiais da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas (DRFVC) investigava, nesta segunda-feira, um grupo responsável por cometer roubos de cargas, quando localizou o carro usado por eles, por meio de câmeras de videomonitoramento. 

Ainda segundo a pasta, "os policiais civis fizeram o acompanhamento do veículo a distância e, por ele estar trafegando, em uma rodovia federal passaram a informação para equipes da PRF, que interceptaram o veículo e tentaram realizar uma abordagem".

A SSPDS também afirmou que o motorista do carro não obedeceu a ordem de parada, e houve uma perseguição. Após troca de tiros, o carro foi abordado. A equipe de policiais civis chegou ao local da ocorrência após o desfecho da abordagem.

Funcionários

A empresa de alimentos disse ao Sistema Verdes Mares que o colaborador que sobreviveu à ação segue hospitalizado. A companhia disse que segue "acompanhando de perto e prestando toda assistência necessária ao colaborador ferido".

Ainda conforme nota da empresa, Alexandre de Sousa trabalhava como vendedor e fazia parte do quadro de profissionais desde 1995. "A empresa informa que está oferecendo apoio à família da vítima", disse em nota.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança