Cinco pessoas são presas na Feira da Parangaba com 210 animais silvestres

Tartaruga-tigre, jabutis e pássaros foram resgatados de gaiolas

Animais foram capturados durante operação na Feira da Parangaba
Legenda: Animais foram capturados durante operação na Feira da Parangaba
Foto: Divulgação/BPMA

O Batalhão de Polícia do Meio Ambiente (BPMA) da Polícia Militar prendeu, neste domingo (4), cinco pessoas por comércio de animais silvestres na Feira da Parangaba, em Fortaleza. Ao todo, 210 animais, como uma tartaruga-tigre, jabutis e pássaros, foram apreendidos na operação. 

Os animais de diferentes espécies foram resgatados de pequenas gaiolas. Os homens que estavam de posse dos animais engaiolados foram presos por comércio ilegal de animais e maus-tratos. 

Quatro deles, porém, foram liberados após a abertura de um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). Destes, três possuem passagens, mas a polícia não detalhou os crimes. Apenas um homem de 51 anos continuou preso. 

Em imagens divulgadas pela Polícia, é possível ver animais como canários e papagaios aprisionados. Alguns em pequenas gaiolas de madeira. 

Uma bióloga da Delegacia de Proteção do Meio Ambiente (DPMA) irá analisar a condição clínica dos animais resgatados. 

A pena prevista para quem mata, persegue, caça e utiliza sem permissão animais silvestres é detenção de seis meses a um ano e multa.

Um dos cágados apreendidos pela Polícia
Legenda: Um dos cágados apreendidos pela Polícia
Foto: Divulgação/BPMA

Denúncias

O BPMA recebe denúncias pelo número 181 (Disque-Denúncia) e pelo 190 da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops), ambos da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS). O sigilo e o anonimato são garantidos.

Além do combate aos crimes ambientais, o BPMA desenvolve um importante trabalho preventivo junto à população, por meio do seu Núcleo de Educação Ambiental, promovendo ações de educação ambiental a fim de conscientizar a comunidade sobre a importância da preservação da flora e da fauna de sua região e também denunciar os crimes de maus-tratos contra os animais silvestres e domésticos.

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança