Festa em campo de futebol é encerrada e polícia apreende armas e drogas na Cidade dos Funcionários

Um homem com tornozeleira eletrônica foi preso e outras 11 pessoas foram conduzidas a delegacia para prestarem esclarecimentos

Polícia encerra festa com suspeitos de integrar facção e apreende armas, drogas e munição na Cidade dos Funcionários.
Foto: Polícia Militar/ Divulgação

Uma festa que estaria sendo realizada com pessoas suspeitas de integrar uma facção criminosa foi encerrada após uma ação da Polícia Militar do Ceará (PMCE) no bairro Cidade dos Funcionários, em Fortaleza, na madrugada deste sábado (8). Armas, drogas, munição e outros materiais foram apreendidos pela polícia no local.

Eventos estão proibidos no Ceará desde março, devido o decreto estadual com normas sobre o isolamento social para conter a propagação no novo coronavírus.

Conforme a Polícia Militar, os agentes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) estavam fazendo um patrulhamento pela região quando foram informados da realização de uma festa em um campo de futebol na rua Virgílio Paes.

Ao chegarem no campo, os policiais encontraram diversas pessoas ingerindo bebida alcoólica. Foram feitas buscas no local e os agentes localizaram uma pistola e outra arma de fogo escondidas dentro de uma lixeira. 

Ainda durante as buscas, os policiais aprenderam dois carregadores de pistola, 22 munições, 43 trouxinhas de maconha, 127 saquinhos de líquido análogo a loló, quatro aparelhos celulares, uma quantia em dinheiro e um anel. 

De acordo com a PM, um homem que estava sendo monitorado por tornozeleira eletrônica e mais 11 pessoas que participavam da festa foram conduzidas para o 13º Distrito Policial, na Cidade dos Funcionários, onde a polícia instaurou um inquérito por tráfico de drogas.

O homem com tornozeleira eletrônica, que não teve a identidade revelada, foi levado para uma unidade prisional, pois havia saído do perímetro estipulado pela Justiça.  Já os outros detidos foram ouvidos e liberados, porque no momento do registro da ocorrência não foi possível individualizar as condutas delituosas, segundo a polícia.

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil, que tenta identificar os responsáveis pelo material apreendido.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de segurança?