Criança ferida em ataque de pitbull no Aracapé disse à mãe que avó a salvou do cão

Mãe da menina informou que a filha não está mais usando aparelhos e já consegue falar

Legenda: Menina atacada por pitbull em Fortaleza apresenta melhoras e já se comunica; avó recebeu alta.
Foto: Rafaela Duarte

A criança de cinco anos que foi atacada por um cão da raça pitbull, no bairro Aracapé, em Fortaleza, apresenta melhora, já consegue falar e disse que à mãe que a avó a salvou. "Ela lembra, conta tudo.  Ela diz que a vovozinha dela salvou ela, que a avó abriu a porta para colocar comida para o cachorro. Na hora em que ela abriu um pouco a porta, o cachorro atacou", disse Rosângela de Andrade, mãe da menina e nora da dona do cão, avó na menina.  A mulher já recebeu alta. 

A menina já passou por um procedimento e aguarda, na UTI, uma cirurgia de reconstituição do couro cabeludo. "Está consciente. Está bem, não está com aparelhos, mas ainda está na UTI, espera uma cirurgia de reconstituição [do couro cabeludo]. Fizeram um procedimento, tem muito corte, muitos pontos no rosto, mas ela está bem", afirmou Rosângela. 

> Criança e avó saem feridas de ataque de pitbull, em Fortaleza

De acordo com Rosângela, a sogra já recebeu alta e está com bom estado de saúde. “Ela já recebeu alta, mas está tendo dificuldades no negócio da vacina contra a raiva, mas ela está bem também”, disse.

A menina, que mora no bairro Sabiaguaba com a família, havia ido visitar a avó quando foi atacada pelo cachorro.

A avó só conseguiu salvar a menina do ataque com a ajuda de populares. O animal não resistiu aos ferimentos.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de segurança?