Conflito de facções deixa, pelo menos, três mortos e dois feridos no Vila do Mar, em Fortaleza

Informações iniciais dão conta de que um motorista de aplicativo repassou à organização rival a ida das vítimas ao local

Polícia no Vila do Mar
Legenda: Policiais isolaram a área após a localização dos corpos no Vila do Mar
Foto: Leabem Monteiro/SVM

Três pessoas, sendo dois homens e uma mulher, foram executadas a tiros na noite dessa segunda-feira (15), no Vila do Mar, em Fortaleza. O trio estava acompanhado de outras duas pessoas, duas mulheres, de 24 anos e uma adolescente de 17 anos, estão hospitalizadas com ferimentos. A Polícia informou que uma briga de facções teria motivado os homicídios. 

Durante diligências na manhã desta terça-feira (16), a Polícia encontrou o corpo de uma das vítimas na Avenida Roberto Pessoa, no mesmo bairro. A mulher tinha sinais de violência na cabeça. A Polícia Civil apura a relação do achado de cadáver com a ocorrência. 

Ainda segundo a Polícia, o grupo embarcou em um carro de aplicativo no bairro Papicu em direção ao Vila do Mar. Os militares, contudo, não esclareceram qual seria a finalidade das vítimas no local. 

A Polícia informou inicialmente que o motorista teria repassado informações do grupo a três homens de uma organização criminosa rival e de que este foi identificado como Antônio Mariano Neto. A informação, no entanto, foi corrigida nesta quarta-feira (17). 

Durante coletiva de imprensa, a titular da 8ª Delegacia do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Patrícia Aragão, esclareceu que o motorista de transporte por aplicativo não teve relação com o crime, ele apenas levou as vítimas ao destino

“Houve essa informação de que o motorista do veículo teria sido um indíviduo que estava tornozelado, mas não foi isso. As vítimas não conheciam o local e nem mesmo o motorista”, complementou a delegada. 

O homem citado erroneamente como o condutor do veículo, Antonio Mariano Neto, está preso após o recebimento de uma denúncia anônima e de averiguação eletrônica. Além dele, outros quatro também foram detidos por suspeita de envolvimento na ação.

"A gente identificou alguns dos autores desse crime através do reconhecimento das vítimas, e a Polícia, tanto a Militar quanto a Civil, conseguiu identificar os suspeitos, porque um deles, inclusive, estava tornozelado e através do sistema de monitoramento eletrônico conseguiu efetuar a prisão deles", disse a delegada. Os demais presos não tiveram a identidade revelada. 

corpo mulher
Legenda: O corpo de uma mulher foi encontrado na manhã desta terça-feira (16)
Foto: Leábem Monteiro

Antônio Mariano já possui histórico criminal por homicídio, tráfico de drogas, formação de quadrilha e porte ilegal de armas. O suspeito também fazia uso de tornozeleira eletrônica. 

A Polícia também chegou a informar que existia uma sexta pessoa com as vítimas e que esta estaria desaparecida. No período da tarde, buscas com auxílio de cães farejadores foram realizadas, mas nada foi encontrado. Durante a coletiva, desta quarta, a delegada descartou a participação desta pessoa e informou que cinco era o total de vítimas que foram para a festa. 

Por meio de nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) instaurou um inquérito para apurar o caso. 

Denúncias

A população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas pelo número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), para o (85) 3257-4807, do DHPP, que também é o WhatsApp do Departamento, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem. O sigilo e o anonimato são garantidos.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança

Assuntos Relacionados