Chacina da Messejana: 31, dos 44 policiais acusados, vão a júri popular, define Justiça

Em sessão realizada nesta quarta-feira na 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Ceará definiu-se ainda que outros três policiais envolvidos serão julgados na Justiça Militar

Escrito por Redação,

Segurança

Dos 44 policiais militares acusados de envolvimento na chamada "Chacina da Grande Messejana", 31 serão submetidos a júri popular, enquanto outros três vão ser julgados na Justiça Militar. A decisão foi definida nesta quarta-feira (30), em sessão na 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Ceará. Além disso, nenhum dos PMs será conduzido a prisão preventiva, permanecendo, portanto, os 44 policiais soltos. 

A "Chacina da Messejana" deixou 11 pessoas mortas, além de seis feridas, em quatro bairros da capital, durante a madrugada do dia 12 de novembro de 2015. 

A sessão foi conduzida pela desembargadora Marlúcia de Araújo Bezerra, relatora dos processos, e contou também com a participação dos desembargadores José Tarcísio Souza da Silva e Francisco Lincoln Araújo e Silva. 

O julgamento desta quarta-feira foi separado em três processos, para análise de recursos feitos pelas defesas dos policiais. Os policiais são acusados de homicídio duplamente qualificado e tentativa de torturas físicas e psicológicas.