Candidata a vereadora é presa com droga dentro de residência em Santa Quitéria

Débora Costa Bezerra, de 21 anos, foi autuada em flagrante por tráfico e associação para o tráfico de drogas

Legenda: Candidata Débora Costa, a DJ Débora, foi presa em Santa Quitéria
Foto: Reprodução

Uma candidata a vereadora foi presa com drogas escondidas dentro da casa onde mora no município de Santa Quitéria, a 220 quilômetros de distância de Fortaleza, na madrugada desta quarta-feira (11). Durante a ocorrência, outras três pessoas foram capturadas e uma arma de fogo foi apreendida.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), a ação teve início após agentes do Comando de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (CPRaio) da Polícia Militar capturarem dois homens que trafegavam em uma motocicleta portando uma pistola municiada e uma pequena quantidade de cocaína.

Luciano Lúcio da Costa, de 30 anos, com antecedentes criminais por violação de domicílio e roubo, e Michel Franklin Gomes Higino, de 31 anos, indicaram que voltavam da residência da candidata Débora Costa Bezerra, de 21 anos, A DJ Débora.

Segundo a SSPDS, na casa de Débora, a polícia encontrou 745 gramas de maconha, 65 gramas de cocaína, 150 gramas de um pó branco usando para desdobramento da droga, dois aparelhos celulares, um notebook, uma quantia em dinheiro, apetrechos para comercialização de entorpecentes, além de uma motocicleta. Maria Clara Pereira de Araújo, de 18 anos, que estava na residência e também foi presa.

Legenda: Polícia apreendeu na casa de candidata a vereadora de Santa Quitéria maconha, cocaína, pó usado para desdobramento da droga e uma quantia em dinheiro.
Foto: Polícia Civil/ Divulgação

O grupo e o material apreendido foram encaminhados para a sede da Delegacia Municipal de Santa Quitéria, onde foram autuados em flagrante por tráfico e associação para o tráfico de drogas. Luciano e Michel também irão responder por posse ilegal de arma de fogo.

A Polícia Civil segue investigando o envolvimento dos quatro suspeitos em atividades criminosas.

O advogado da candidata, Airton Silva, informou que ainda não teve acesso ao inquérito policial e, portanto, não tem como dar "maiores esclarecimentos" sobre a participação de Débora no fato.

O Partido Socialista Brasileiro (PSB), partido pelo qual Débora era candidata, afirmou em nota que repudia "toda e qualquer ação de cunho ilícito praticada durante o processo eleitoral e afirma o compromisso de lutar pelos ideais democráticos que regem a filosofia, visão, missão, valores e propósitos do partido". 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança

Assuntos Relacionados