Veja mapa com ranking das cidades que mais cadastraram pessoas para vacinação contra Covid no Ceará

Apenas duas cidades cadastraram mais de 50% da população. Dos 3.466.961 cadastros realizados até agora no 'Saúde Digital', cerca de 240 mil ainda não tiveram a confirmação efetivada por e-mail

Legenda: O cadastro é requisito obrigatório para tomar a vacina contra a Covid-19
Foto: Thiago Gadelha

Apenas duas das 184 cidades cearenses ultrapassaram a barreira dos 50% da população que já realizou o cadastro, no "Saúde Digital", para vacinação contra a Covid-19 e o validou pelo e-mail. Guaramiranga, com 53,61% dos habitantes com cadastros confirmados lidera a lista, seguida de perto por Fortaleza, que tem 51,39% da população apta e à espera de receber o imunizante. 

Outros oito municípios (Crato, Sobral, Milagres, Pires Ferreira, Eusébio, Senador Pompeu, Maracanaú e Limoeiro do Norte) registram mais de 40% da população com cadastro confirmado no portal da Secretaria da Saúde (Sesa). O cadastro e sua validação por e-mail são obrigatórios para que o cearense com 18 anos ou mais possa receber o imunizante contra o novo coronavírus.

Do lado oposto, estão seis cidades que ainda não conseguiram ultrapassar, sequer, a marca dos 10% da população com cadastro confirmadoPotengi (9,51%), Várzea Alegre (8,77%), Morrinhos (8,55%), Dep. Irapuan Pinheiro (8,47%), Paraipaba (7,76%) e Salitre (5,41%).

O levantamento foi realizado com exclusividade pelo Diário do Nordeste e considerou apenas os cadastros confirmados os quais, segundo a Sesa, são os números efetivamente válidos para receber o imunizante.

Para calcular o percentual de pessoas cadastradas por cidade, o levantamento considerou a população geral estimada dos municípios com base nos dados do IBGE de 2020. Apesar de a vacina atualmente está disponível apenas para cearenses com mais de 18 anos, a Sesa nem o IBGE possuem o número exato de habitantes nessa faixa etária. Não há também dados fechados em relação ao número de cearenses que devem ser imunizados por fase da campanha. Os dados referentes aos cadastros foram extraídos, nesta segunda-feira (14), do portal "Saúde Digital".

Trabalho conjunto

Atualmente, o Ceará tem 3,2 milhões de cadastros válidos no portal 'Saúde Digital'. Mais de 1 milhão de cearenses ainda não se cadastraram ou confirmaram o procedimento por e-mail. Para acelerar este processo, o vice-presidente do Conselho das Secretárias Municipais de Saúde do Ceará (Cosems-CE), Rilson Andrade, disse que a entidade "tem tido diálogos frequentes com as Secretarias para orientar e sugerir ações que possam impulsionar o cadastro".

O representante do Conselho reconhece as limitações existentes nos municípios, sobretudo naqueles cujo percentual da população residente nas zonas rurais é alto, mas reforça que há meios de contornar estes "obstáculos".

"Sabemos que muitas pessoas desconhecem a obrigatoriedade do cadastro e tantas outros sequer têm acesso à internet. Por isso a necessidade e importância de um trabalho conjunto, liderado pelas Secretarias municipais da Saúde", detalha Rilson.

O vice-presidente destaca que, dentre as recomendações do Cosems aos municípios, estão "a instituição de mutirões de vacinação e a criação de pontos de cadastros decentralizados que podem ser em escolas, CRAS ou nas próprias sedes das Secretarias da Saúde".

Legenda: Confira ao fim da matéria o passo a passo para se cadastrar no "Saúde Digital"
Foto: Camila Lima

Em Pindoretama, cidade da qual Rilson é secretário da Saúde, os pontos fixos de imunização contra a Covid-19 também passaram a cadastrar a população. "Colocamos uma mesa para esta finalidade. Tem dado resultado e orientamos que os municípios façam o mesmo", pontuou.

Pindoretama tinha, até ontem (14), 7.116 cadastros validados por e-mail, o que representa 34,26% da população total. O Município ocupa a 21ª posição no Estado.

Só nesta segunda-feira fizemos quase mil cadastros. Se considerarmos que nossa cidade tem pouco mais de 20 mil habitantes, é um número bastante relevante. Nós, do Cosems, estamos trabalhando em conjunto com a Sesa para orientar as cidades a também impulsionarem seus cadastros.
Rilson Andrade
Vice-presidente Cosems

Andrade também revela a importância de "investir em divulgação em rádios e mídias volantes para que a informação sobre a obrigatoriedade do cadastro alcance o maior número de pessoas". 

Cadastro e validação

Apenas efetuar o cadastro no portal da Sesa não confere aptidão ao cearense para tomar a vacina contra a Covid-19. A assessoria de comunicação da Secretaria da Saúde do Ceará alerta para a necessidade de, após o cadastro realizado no "Saúde Digital", o solicitante confirme o processo através do e-mail informado no cadastro. 

"Nessas ações dos municípios, é fundamental que todo o processo seja feito, ou seja, cadastro e validação. O cidadão tem que sair com tudo finalizado, à espera somente da liberação do agendamento quando chegar a vez da imunização da sua faixa etária", acrescenta Rilson.

Desta forma, outra orientação do Cosems é a criação de um e-mail coletivo para que os próprios agentes dos municípios validem o processo. "Claro que se a pessoa não tem acesso à internet ou qualquer dificuldade, ela também não conseguirá, posteriormente, validar o cadastro sozinha. Então criamos um e-mail padrão para confirmarmos todos esses cadastros".

Ações

A Secretaria da Saúde de Guaramiranga atribui o bom índice a "uma combinação de fatores". A pasta explicou que desde o início da obrigatoriedade do cadastro do 'Saúde Digital', em março, passou a realizar uma série de ações, que vão desde visitas dos agentes comunitários de saúde nas comunidades sem acesso à internet ao cadastro realizado na sede da Secretaria.

O agente faz o preenchimento de uma ficha impressa, coleta todas as informações necessárias e ele mesmo faz o cadastro da família. Além disso, criamos um endereço de e-mail institucional para aqueles que não têm acesso à internet e disponibilizamos um profissional para verificar, todos os dias, junto a equipe de saúde, a confirmação dos cadastros.
Secretaria da Saúde de Guaramiranga

A pasta informou ainda que tem investido em divulgação e acrescentou que "profissionais foram designados para realizar os cadastros nas Unidades de Atenção Primária à Saúde e Secretaria da Saúde. Os cadastros podem ser feitos presencialmente ou via telefone".

Os telefones para realização do cadastro são:

  • (85) 3321.1303
  • (85) 3321.1323
  • (85) 98718.5105 (WhatsApp)

Em Fortaleza, a prefeitura realiza um mutirão para cadastrar pessoas no Saúde Digital, desde a  segunda-feira (14). A ação ocorre nos 27 Centros de Referência da Assistência Social (CRAS), nos Cucas do Jangurussu e José Walter e no Centro Cultural Canindezinho.Outra medida anunciada para aumentar o número de cadastros é a busca ativa pelos equipamentos municipais. Para pessoas em situação de rua, a busca é realizada pelos equipamentos de apoio e há caminhão itinerante, que também emite os documentos necessários para vacinação. 

Diário do Nordeste entrou em contato com a Secretaria da Saúde de Fortaleza para saber quais outras estratégias adotadas podem explicar o bom índice de cadastros na plataforma da Sesa, mas não houve resposta. 

A reportagem também questionou as Secretarias da Saúde das seis cidades com piores índices de cadastros confirmados sobre quais ações deverão ser desenvolvidas para reverter este cenário.

No entanto, até a publicação desta matéria, não houve retorno de nenhuma delas. A reportagem demandou ainda a prefeitura de Quixadá, no Sertão Central. A cidade possui o pior percentual dentre aquelas com mais de 55 mil habitantes.

Até esta segunda-feira (14), somente 16,36% da população havia realizado e confirmado o cadastro por e-mail, o que totaliza 14.450 pessoas. No ranking geral, o Município ocupa a 132ª posição. Também não houve retorno.

Impactos na vacinação

Com centenas de milhares de cadastros pendentes no Ceará, a real estimativa de quantas doses do imunizante ainda são necessárias ao Estado fica inviabilizada. O processo de vacinação em massa, conforme atestam especialistas, é a principal forma de combater à pandemia.

"A vacina não deve ser analisada de forma individualizada. Claro que ela é importante por trazer proteção ao indivíduo, reduzindo significativamente as chances de óbitos ou casos graves, mas é coletivo que fará a diferença. Somente com imunização de rebanho a pandemia poderá ser superada", destacou a infectologista e professora da faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará (​UFC).

Rilson Andrade corrobora com o pensamento da especialista e acrescenta que além de imunizar em massa, é preciso agilizar a vacinação. "Para isso, o primeiro ponto é realizar o cadastro. Sem ele, mesmo com a vacina em estoque, o cearense não poderá se imunizar. Por isso, estamos nessa força-tarefa [para o cadastro geral]". 

Saiba como se cadastrar

Para se cadastrar para a vacinação no Ceará é preciso acessar o site Saúde Digital e clicar em "Quero me cadastrar", caso seja ainda não tenha realizado o cadastro. 

Serão solicitados informações básicas como país de origem, CPF, nome completo, data de nascimento, nome da mãe, telefone para contato, sexo, raça/cor e informações profissionais. O fornecimento do Cartão Nacional de Saúde (CNS) é opcional.

A próxima fase do cadastramento pede dados de saúde para identificar se a pessoa faz parte de grupos prioritários. Também é questionado se você teve Covid-19 recentemente.

A última etapa do processo pede o endereço de residência da pessoa, que servirá de base para o agendamento no município de aplicação da vacina.

Após o preenchimento de todos os dados, será aberta uma página para a confirmação de todos os dados. Nela, a pessoa deve criar uma senha de acesso e informar um e-mail.

A Secretaria da Saúde enviará um link de confirmação do cadastro para o e-mail fornecido. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará