Polícia Civil autua 32 participantes da 'Festa do Beijo' no Cariri

Entre os identificados estão estudantes do curso de medicina e uma digital influencer, Kawanne Nobre

jovem é beijada por homem durante festa
Legenda: Participante do evento ilegal publicou vídeo beijando pelo menos 10 pessoas diferentes
Foto: reprodução

A Polícia Civil autuou 32 pessoas por participarem de uma comemoração ilegal, que ficou conhecida como "Festa do Beijo", em Juazeiro do Norte. O caso ocorreu no último dia 21 de maio e o procedimento policial foi encaminhado ao Poder Judiciário nesta segunda-feira (31). 

O Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) instaurado pela força de Segurança para investigar a conduta dos envolvidos foi concluído e resultou na autuação dos indivíduos, entre eles estudantes do curso de medicina e uma digital influencer, identificada como Kawanne Nobre.  

A festa clandestina aconteceu no bairro Brejo Seco. Imagens do evento foram divulgadas em uma rede social. Nas gravações é possível ver que as dezenas de convidados não mantêm distanciamento social e estão sem máscara

  

Kawanne Nobre postou nas redes sociais uma sequência de vídeos em que chega a questionar pelo menos 10 participantes da festa se eles dão "beijo ou tapa". Individualmente, um a um todos a beijaram. As imagens publicadas por ela foram usadas pela Polícia Civil para identificar os participantes.   

As 32 pessoas autuadas por estarem na festa ilegal responderão por descumprir medidas sanitárias estabelecidas por decretos municipal e estadual de enfrentamento contra a Covid-19, com base no artigo 268 do Código Penal.   

Após identificação dos suspeitos através de recursos tecnológicos e inteligência policial, o grupo foi intimado a comparecer à delegacia, onde um a um, os investigados foram ouvidos. Eles assinaram um TCO por infração à determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa.  

Arrependimento e ameaças   

Na semana passada, Kawanne Nobre publicou um comunicado pedindo desculpas por participar do evento ilegal.     

"Quero pedir perdão publicamente a toda população por minha atitude desrespeitosa, estou muito arrependida. Quero também pedir as pessoas que não cometam erros similares, pois somente seguindo os protocolos de segurança venceremos esse vírus", escreveu em uma rede social.   
 

A influenciadora digital revelou, à TV Verdes Mares Cariri, que estava recebendo ameaças de morte. A coações, segundo contou Kawanne Nobre, se estendem para a família. "Estou sofrendo as consequências do que fiz. Estou sendo ameaçada de morte, e minha família já foi ameaçada também. Está bem complicado", diz.  

Em uma das gravações divulgadas nas redes, a jovem diz que não está preocupada com o vazamento das imagens do evento. "Se der algum problema, tem a vovó que é juíza e pode resolver qualquer problema". Porém, no pedido de desculpas ela disse que, na verdade, a avó é uma comerciante e que vem sendo alvo de ataques desde a divulgação das imagens 

Por conta da repercussão do caso, ela disse ter medo de sair de casa e ainda não saber como organizar a vida após participar do evento ilegal.  

"Não sei o que vai ser de amanhã, daqui para frente. Minha cabeça tá muito perturbada. Minha família está muito magoada pelo que fiz, mas preocupada comigo, tentando me ajudar. Tenho medo pelo fato de saber que o mundo está perigoso, com muitos acontecimentos com pessoas que foram julgadas por algo nas redes sociais", afirmou. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará