Máscara é retirada da estátua do Padre Cícero em Juazeiro do Norte

O item foi instalado em maio de 2020, para conscientizar a população e os romeiros sobre o uso da máscara como prevenção à Covid-19

Máscara de Padre Cícero é retirada
Legenda: A retirada da máscara de padre Cícero, em Juazeiro do Norte, contou com o apoio de uma equipe do Corpo de Bombeiros
Foto: Divulgação/Francisco Mário de Sousa

Após quase um ano e meio de uso, foi retirada a máscara da estátua do Padre Cícero, cartão-postal de Juazeiro do Norte, na manhã desta quinta-feira (28). O adereço foi colocado em maio de 2020 para conscientizar a população da cidade e os romeiros sobre a importância de adotar este item de proteção durante a pandemia da Covid-19.  

Assim como a instalação, a retirada da máscara contou com o apoio de uma equipe do Corpo de Bombeiros, que precisou erguer-se a uma altura de 27 metros. O processo durou cerca de uma hora. 

A gestora da Colina do Horto, Francisca Maria Santana, explica que a retirada se deve porque a máscara já estava desgastada. “Ela estava com uma parte rasgada e precisava retirar ou substituir”, explica. 

A opção dos gestores foi pela retirada, avaliada em conjunto, pelo cenário atual da pandemia e do avanço de vacinação tanto em Juazeiro do Norte, como nos estados que mais enviam romeiros à terra do Padre Cícero.

Até agora, 69,25% da população de Juazeiro tomou a primeira dose da vacina contra a Covid-19, enquanto 46,98% já cumpriu o ciclo vacinal completo (D2+DU). 

“Muitos outros santos fizeram campanha curta com a máscara. Fizemos esse processo muito longo, então, optamos por tirar e não substituir”, completa Francisca.   
   

Ornamentação 

Esta foi a primeira vez, em meio século de história, que a estátua do fundador da cidade recebeu uma nova ornamentação. A máscara foi projetada pelo estilista Wellington Vieira, que inicialmente foi até a colina do Horto tirar as medidas.

Com mais quatro pessoas, integrantes de um terreiro de candomblé, Wellington confeccionou a máscara com tecido poliéster de quase três metros de largura, ideal para resistir à chuva, sol, pontua. 

A ação atendeu a uma sugestão de muitos moradores e romeiros que visitam a cidade. Na avaliação de Francisca, isso colaborou com o combate à Covid-19. “As pessoas sempre se espelham no padre Cícero, como santo nordestino, tem muita devoção. Por isso, ao retirar, reforçamos que continuaremos com a campanha”, completa. 

Máscara de Padre Cícero é retirada
Legenda: A opção dos gestores foi pela retirada, avaliada em conjunto, pelo cenário atual da pandemia e do avanço de vacinação

Outros monumentos de Juazeiro do Norte de figuras religiosas ou históricas da cidade, como Frei Damião, Floro Bartolomeu, São Francisco e Seu Lunga, também receberam as máscaras de proteção, mas já foram retiradas. 

Eventualmente, por conta de campanhas nacionais de Saúde, a estátua do Padre Cícero ganha cores como o rosa e azul, que representam o “Outubro Rosa”, mês de prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama e de colo do útero, e o “Novembro Azul”, período de conscientização no diagnóstico precoce do câncer de próstata, respectivamente. Esta ação é feita através de refletores que iluminam a escultura no período noturno.

A estátua do Padre Cícero foi inaugurada no dia 1º de novembro de 1969. Anualmente, antes da pandemia, ela atraía, em média, 2,5 milhões de visitantes. Além de um importante ponto turístico da região do Cariri, com bela visão de Juazeiro do Norte e de cidades vizinhas, como Crato e Barbalha, além da Chapada do Araripe, a escultura se tornou importante símbolo da fé romeira.  

A princípio, o monumento teria sete metros de altura, fora a base. Porém, o artista plástico pernambucano Armando Lacerda optou por construir uma estátua de 12 metros. Um galpão foi montado no armazém de uma antiga usina de algodão, na esquina das ruas São Paulo e São Francisco.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará

Assuntos Relacionados