Mais próximo de ser entregue, teleférico de Juazeiro do Norte é um sonho de mais de três décadas

A ideia é que, nos 7 minutos e 30 segundos de cada trajeto, turistas tenham uma vista privilegiada de Juazeiro do Norte e da Chapada do Araripe, ao fundo

Legenda: O teleférico do Horto recebeu investimento de cerca de R$ 71 milhões
Foto: Antonio Rodrigues

Fotógrafo que trabalha aos pés da estátua do Padre Cícero há 28 anos, Cícero do Nascimento contou desconfiado que “essa história do bondinho tem pelo menos uns 30 anos”. Esse relato ocorreu em janeiro de 2019. Naquela época, mesmo com o projeto já concluído e a licitação pronta para ser lançada no mês seguinte, a chegada de um teleférico no Horto ainda intrigava os moradores de Juazeiro do Norte.

Mas a desconfiança não ocorre sem razão. Afinal, a ideia do projeto do “bondinho” ronda a boca dos "nativos" e romeiros de Juazeiro do Norte há décadas. Agora, entretanto, a conclusão do equipamento está mais concreta. Contudo, sempre se falou que o teleférico sairia dos pés da Basílica de Nossa Senhora das Dores. A estação inferior será mais a frente, vizinha ao Centro Multiuso, distante cerca de 900 metros da basílica.  

Hoje, a obra está 76% executada, segundo a Superintendência de Obras Públicas do Estado (SOP). Na sexta-feira passada (27), chegaram 16 cabines e, na última segunda-feira (30), outras 10 foram entregues no canteiro de obras. 

Legenda: Nos 7 minutos e 30 segundos de cada trajeto o turista terá uma vista privilegiada de Juazeiro do Norte e da Chapada do Araripe
Foto: Antonio Rodrigues

Os 26 equipamentos, fabricados na Áustria, serão responsáveis por transportar os passageiros até o cartão-postal da cidade, todas climatizadas, podendo receber até oito pessoas sentadas. Outros cinco ainda chegarão para eventuais substituições ou uma futura ampliação da operação.  

As torres e os cabos de sustentação, segundo a SOP, já foram instalados e estão nos últimos ajustes para o início da instalação das cabines. O projeto abrange ainda a urbanização do entorno das duas estações, que terão estacionamento, quiosques, banheiros, entre outras estruturas. 

O teleférico do Horto, onde estão sendo investidos cerca de R$ 71 milhões, com verba do Tesouro do Estado e do Governo Federal, terá um percurso de dois quilômetros entre as estações Romeiros, na parte inferior da cidade, e Horto, transportando o visitante a uma altura de 200 metros.  

A ideia é que, nos 7 minutos e 30 segundos de cada trajeto, o turista tenha uma vista privilegiada de Juazeiro do Norte e da Chapada do Araripe, ao fundo. O vídeo abaixo, divulgado pela SOP, mostra o trajeto e as torres já instaladas.

Do sonho ao papel

De um sonho que vem se tornando realidade, o projeto do teleférico ganhou força nos últimos anos, inspirado na obra similar que aconteceu no distrito de Caldas, em Barbalha, mas que teve um valor investido menor: aproximadamente R$ 14 milhões. Em maio de 2018, técnicos portugueses visitaram o Horto para avaliar o local que receberia as obras.  

Apesar de desejo antigo, sua construção sempre dividiu moradores, assim como o projeto de letreiro ‘hollywoodiano’ erguido na Colina do Horto, idealizado em 2009, e que, em 2017, seria executada por R$1,5 milhão. Mas, até agora, “Juazeiro, capital da fé”, não saiu do papel.   

No caso do teleférico, seu milionário custo incomodou, principalmente, os moradores do bairro Horto que não dependem do turismo religioso para sobreviver. “A gente tem problemas de saneamento básico, o calçamento das ruas, que é péssimo depois que chove”, desabafou a dona de casa Rosali Alencar.

Legenda: Conforme a SOP, 76% da obra está executada
Foto: Antonio Rodrigues

Expectativa

Para aqueles que garantem seu sustento a partir do ponto turístico, a entrega do sonhado “bondinho do Horto” tem proporcionado uma grande ansiedade. A comerciante Regina Santos, que trabalha há 23 anos aos pés do monumento do Padre Cícero, confessou que aposta no teleférico para impulsionar as visitas, principalmente durante as romarias. “Todos nós dependemos do romeiro e isso vai trazer mais conforto, uma atração a mais”, acredita.  

“A expectativa é grande”, sintetizou o padre Paulo César de Lima, atual secretário de Turismo e Romaria de Juazeiro do Norte. Na sua visão, o equipamento vai trazer um “ar de inovação” para o turismo local e impactar nas cidades vizinhas. “Muita gente virá para cá e passará nestas cidades, circulando renda”, projeta.  

“Deixou de ser um sonho e passou a ser uma realidade para todos nós. O turismo vai enriquecer. Aliás, toda economia de Juazeiro e mexer com a rotina de cidades vizinhas”, projeta entusiasmado o secretário. Com previsão de entrega para o segundo semestre de 2022, o teleférico será gerido pela Secretaria do Turismo do Estado (Setur).

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará

Assuntos Relacionados