'Ela era o orgulho da família': enfermeira morta em acidente de ônibus sonhava crescer na profissão

O ônibus que transportava, do Maranhão ao Ceará, candidatos do concurso da Funsaúde, a ser realizado amanhã (23), em Fortaleza, tombou na Serra de Tianguá

Legenda: A jovem Haylla, de apenas 20 anos, se inspirava na tia, também enfermeira
Foto: Reprodução

"Vinte anos de idade de uma vida de sonhos pela frente". Foi assim que o jovem Wanderson Freitas recordou da prima, a enfermeira Haylla Sousa Campos, que morreu na madrugada desta sexta-feira (22) no acidente envolvendo um ônibus no quilômetro 301 da rodovia BR-222, na descida da serra de Tianguá, a 310 km de Fortaleza. Além de Haylla, Carla Tainara Cunha Pereira também perdeu a vida. Mais de 30 pessoas, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF-CE), ficaram feridas.

Haylla e os demais passageiros do ônibus, haviam fretado o veículo no estado do Maranhão com destino a Fortaleza, onde fariam o certame da Fundação Regional de Saúde (Funsaúde), que ocorre na Capital neste fim de semana. Segundo Wanderson, o concurso era visto por Haylla como uma oportunidade de "crescimento" profissional.

A jovem estava trabalhando em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), de Barra do Corda, cidade do  Maranhão. Ela com uma prima e com a tia, Maria. "A nossa tia é enfermeira. Ela era a grande inspiração da Haylla. Ela dizia que queria seguir os mesmos passos", revela o primo.

Wanderson conta ainda que, para o concurso, Haylla havia estudo bastante e estava bem otimista. "Ela era o orgulho da família, todo mundo tinha esperança enorme nela". Pelas redes sociais, ele fez uma série de publicações em homenagem à prima. Em uma delas, Wanderson escreveu:

"Vou te amar para sempre minha princesa, nunca será esquecida, só agradeço a Deus por ter me dado a oportunidade de conhecer uma pessoa com um brilho e humildade incrível. Você sempre será minha princesa".

Em outra publicação, o primo escreve: "você nunca será esquecida [...] fará uma falta enorme". Wanderson revelou ainda que a jovem costumava falar de seus sonhos e planos. "Uma pessoa muito querida por todos", concluiu o jovem.

Legenda: A maioria dos feridos foi levada ao Hospital e Maternidade Madalena Nunes, em Tianguá
Foto: Mateus Ferreira/Diário do Nordeste

Acidente na serra

A outra vítima, Carla Tainara, era coordenadora do Ministério de Intercessão, do grupo de Oração Novo Pentecostes, um movimento da Renovação Carismática da Diocese de Caxias do Maranhão. Ela também faria as provas do concurso da Funsaúde. 

Legenda: Carla Tainara Cunha Pereira era coordenadora do Ministério de Intercessão da Diocese de Caxias (MA)
Foto: Reprodução

O ônibus tombou por volta das 3 horas desta sexta (22), no KM 301 da BR-222, em Tianguá, na Serra da Ibiapaba. O veículo já havia sido autuado no último mês de setembro, em Sobral, no Norte do Ceará, por "trafegar em mau estado de conservação" e precisou ser escoltado para conserto. As informações são da Polícia Rodoviária Federal (PRF). 

Segundo a psicóloga Tatiele Cristine Silva Lobão, uma das passageiras que sobreviveu ao acidente, o ônibus saiu do Maranhão por volta de 15h dessa quinta-feira (21). Com ferimentos no braço e no pé, ela relatou que não lembra exatamente como o acidente ocorreu.

"Eu não lembro de muita coisa. Era de madrugada e estava todo mundo dormindo. A gente só viu quando o ônibus começou a balançar e caiu". A fisioterapeuta Paula Samanta Moreira de Matos, que também estava no veículo, detalhou que sentiu "cheiro de queimado" antes do tombamento do veículo. 

O ônibus transportava candidatos dos municípios de Barra do Corda, Presidente Dutra e Caxias, no Maranhão.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará