Chove em mais de 70 cidades do Ceará; entenda as precipitações da pós-estação

O mês de junho marca o início do período chamado de pós-estação. Previsão para os próximos dias é de chuva na faixa litorânea, no Maciço de Baturité e na região Jaguaribana

Legenda: Arco-Íris em Beberibe no Litoral Leste nesta sexta-feira
Foto: Neide Freitas

A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) registrou precipitações em pelo menos 72 municípios entre as 7h de quinta-feira (4) e as 7h desta sexta-feira (5). Estas precipitações ocorrem no período das pós-estação chuvosa, que tem início em junho. Os municípios localizados na faixa litorânea e Vale do Jaguaribe tiveram os maiores registros neste período. 

A maior chuva aconteceu em Acaraú, no Litoral-Oeste, com 61 milímetros. Os números foram atualizados às 10h30. Em seguida aparecem Jaguaruana (48 milímetros), Aracoiaba (44,3 milímetros) e Itaiçaba (44,2 milímetros).

>Áreas com seca diminuem no Ceará em abril, aponta estudo do Monitor de Secas  

>Incidência de raios no Ceará em 2020 já supera o dobros dos registros do ano anterior

De acordo com análises da Funceme durante a semana, as macrorregiões  Jaguaribana, Maciço de Baturité e Ibiapaba, além da faixa litorânea, deverão registrar chuvas passageiras até o fim desta sexta-feira. Os pesquisadores observaram, por meio de imagem de satélite, áreas de instabilidade ao norte do Nordeste, influenciadas pela atuação de um Distúrbio Ondulatório de Leste (DOL) sobre o oceano Atlântico Tropical. Com isto, as áreas mais ao norte do Ceará, principalmente a faixa litorânea, devem ser beneficiadas com precipitações. 

Chuvas da pós-estação 

O mês de junho marca o início do período chamado de pós-estação. Até o fim de julho, apesar da redução nos acumulados, precipitações ainda deverão ocorrer ao longo do território cearense. 

De acordo com dados da Funceme, a normal climatológica para junho é de 37,5 milímetros para o estado como um todo. Já o mês de julho apresenta média de apenas 15,4 mm. 

“Embora se observe uma redução das precipitações, a Pós-Estação não representa o fim das precipitações no Ceará. Neste período do ano, tornam-se mais frequentes a formação de Ondas de Leste na costa da África. Estes sistemas se deslocam até a região Nordeste, muitas vezes alcançando nosso estado e favorecendo a ocorrência de chuvas, principalmente em parte do litoral e região Jaguaribana, explica Meiry Sakamoto, gerente de Meteorologia da Funceme. 

Maiores chuvas por posto no dia:

  1. Acaraú (Posto: Acarau) : 61.0 mm
  2. Jaguaruana (Posto: Borges) : 48.0 mm
  3. Jaguaruana (Posto: Giqui) : 45.0 mm
  4. Aracoiaba (Posto: Aracoiaba) : 44.3 mm
  5. Itaiçaba (Posto: Itaicaba) : 44.2 mm
  6. Acaraú (Posto: Aranau) : 43.0 mm
  7. Morada Nova (Posto: Aruaru) : 38.6 mm
  8. Russas (Posto: Peixe) : 37.0 mm
  9. Caucaia (Posto: Sitios Novos) : 32.0 mm
  10. Itaiçaba (Posto: Elevatorio ) : 31.0 mm

Fim de semana com chuva em algumas regiões

Sexta-feira (5): 

  • Nebulosidade variável em todas as regiões com possibilidade de chuva na faixa litorânea, no Maciço de Baturité e na região Jaguaribana. 

Sábado (6): 

  • Predomínio de nebulosidade variável em todas as regiões com possibilidade de chuva na faixa litorânea e no Maciço de Baturité. 

Domingo (7): 

  • Nebulosidade variável em todas as regiões com possibilidade de chuva na faixa litorânea, no Maciço de Baturité e na região Jaguaribana. 

Reservatórios

31 açudes sangram atualmente e outros 57 reservatórios estão com volume acima de 90%. Os maiores açudes do Ceará, como por exemplo, o Castanhão, principal reservatório a abastecer a Grande Fortaleza, tem 16,12% da capacidade máxima. Já o Orós, segundo maior açude do estado, tem 28,02% do volume máximo. E o Banabuiú está com 14,04%.