Flordelis aparece sem peruca e maquiagem em foto do sistema prisional do Rio

Ex-deputada federal está presa desde agosto sob acusação de envolvimento na morte do marido - o pastor Anderson do Carmo

Ex-deputada Flordelis
Legenda: Flordelis apareceu sem maquiagem e sem peruca em foto revelada pelo portal Uol
Foto: Reprodução / Câmara dos Deputados

A ex-deputada federal Flordelis dos Santos de Souza, presa desde agosto sob acusação de envolvimento na morte do marido, o pastor Anderson do Carmo, apareceu sem maquiagem e sem peruca em foto revelada pelo portal Uol. 

A imagem foi registrada no momento em que ela deu entrada no sistema prisional do Rio de Janeiro e mostra Flordelis diferente de como era acostumada a aparecer, sempre bem arrumada.

Flordelis

A ex-deputada aparece de camisa branca na imagem. O uso de peruca, uma de suas marcas registradas, não é permitido na unidade prisional.

Segundo informações do Correio 24 horas, a deputada tinha uma coleção do acessório, com itens que chegavam a custar R$ 8 mil. 

Prisão da pastora

A pastora está detida desde o dia 13 de agosto, após o Ministério Público do Rio de Janeiro pedir sua prisão preventiva. 

O pedido aconteceu dois dias após a Câmara dos Deputados aprovar em plenário a cassação do mandato da agora ex-parlamentar. Foram 437 votos a sete. Doze parlamentares se abstiveram. 

Flordelis é ré por homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio, uso de documento falso e associação criminosa armada. Ela foi denunciada em agosto de 2020. 

Anderson foi morto a tiros dentro de casa, na madrugada de 16 de junho de 2019 em Niterói, Região Metropolitana do Rio.

Segundo a investigação, Flordelis planejou o homicídio e foi responsável por arregimentar e convencer o executor direto e demais acusados a participarem do crime sob a simulação de ter ocorrido um latrocínio. A deputada também financiou a compra da arma e avisou da chegada da vítima no local em que foi executada, de acordo a denúncia.

O motivo do crime, descreve a denúncia, seria o fato de a vítima manter rigoroso controle das finanças familiares e administrar os conflitos de forma rígida, não permitindo tratamento privilegiado das pessoas mais próximas a Flordelis, em detrimento de outros membros da numerosa família (ela tem 54 filhos).

Além de Flordelis, mais dez pessoas foram denunciadas pelo crime: sete filhos dela, uma neta, um ex-policial militar e a esposa dele.

 


Assuntos Relacionados