Acusada de matar marido, deputada Flordelis tem mandato cassado pela Câmara

Ao todo, 437 parlamentares votaram pela perda do mandato

Deputada Flordelis com vestido florido
Legenda: Deputada responde por quatro crimes na Justiça
Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

A Câmara dos Deputados aprovou em plenário, nesta quarta-feira (11), a cassação do mandato da deputada federal Flordelis (PSD-RJ) por 437 votos a sete. Doze parlamentares se abstiveram. 

A cassação do mandato já tinha sido aprovada pelo Conselho de Ética da Câmara em junho, mas o plenário da Casa deveria votar pelo resultado. Para perder a vaga, eram necessários 257 votos favoráveis.

Código de Ética da Câmara dos Deputados

Apesar de o processo criminal ainda não ter sido julgado, os deputados consideraram que a parlamentar, ré na Justiça após acusação do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ), feriu o Código de Ética da Casa ao longo do caso.

O deputado Alexandre Leite (DEM-SP), relator do processo, considerou que provas obtidas após quebra de sigilo e depoimentos dados ao Conselho de Ética e à Polícia indicam a participação ativa da parlamentar no planejamento da morte do marido, o pastor Anderson do Carmo. O crime ocorreu em junho de 2019.

Crimes

A deputada responde por quatro crimes: homicídio triplamente qualificado (por motivo torpe, emprego de meio cruel e de recurso que impossibilitou a defesa da vítima), tentativa de homicídio, uso de documento falso e associação criminosa armada.

Ela nega participação na ação criminosa, alega ser vítima de uma injustiça e argumenta que o caso ainda não foi analisado pela Justiça.