Bolsonaro apresenta melhora clínica após passagem da sonda nasogástrica, aponta boletim médico

Equipe médica do Hospital Vila Nova Star ainda não definiu se haverá necessidade de presidente ser submetido a cirurgia

Escrito por Redação,

PontoPoder
bolsonaro deitado numa maca hospitalar, sinalizando legal
Legenda: Bolsonaro foi internado na madrugada desta segunda-feira (3), em São Paulo
Foto: Divulgação/Redes sociais

O presidente Jair Bolsonaro (PL) "apresentou melhora clínica após a passagem da sonda nasogástrica, evoluindo sem febre ou dor abdominal", detalhou boletim médico divulgado pelo Hospital Nova Star, em São Paulo, na noite desta segunda-feira (3). As informações são do G1.

Bolsonaro estava em férias no litoral de Santa Catarina e foi internado na madrugada desta segunda para investigar a suspeita de uma nova obstrução intestinal.

Conforme o G1, a equipe médica que atende o presidente informou ainda no boletim que "o paciente fez uma curta caminhada pelo corredor do hospital e permanece em tratamento clínico". Contudo, ainda não havia uma "avaliação definitiva quanto à necessidade de intervenção cirúrgica".

Nas redes sociais, o presidente contou que começou a passar mal após o almoço do último domingo (2). 
"Cheguei ao hospital às 03h00 de hoje. Me colocaram sonda nasogástrica. Mais exames serão feitos para possível cirurgia de obstrução interna na região abdominal", escreveu. 

Apesar da internação, a Secretaria Especial de Comunicação da Presidência (Secom) garantiu em nota que Jair Bolsonaro "passa bem".

Férias no litoral catarinense

As férias do presidente no litoral catarinense foram marcadas por passeios de motocicleta e moto aquática, corte de cabelo, jantar em pizzaria e até aposta na Mega da Virada. O chefe do Executivo ainda fez uma visita ao parque Beto Carrero World, onde fez drift e assistiu ao show de Hot Wheels.

Os dias de folga de Bolsonaro, porém, também coincidiram com as fortes chuvas que assolaram a região Sul da Bahia, deixando mortos e desabrigados. Logo, também se tornaram alvo de críticas, tendo em vista que ele não as interrompeu para acompanhar a situação e prestar socorro ao povo baiano.