Após cassação de Giordanna Mano, apoiadores fazem 'micareta' política em apoio à prefeita

A Justiça Eleitoral condenou a prefeita, o vice e o deputado federal Júnior Mano por abuso de poder político

Manifestação a favor de Giordanna Mano
Legenda: Manifestantes percorreram ruas de Novas Russas em apoio à prefeita Giordanna Mano, cassada pela Justiça Eleitoral
Foto: VC Repórter

No mesmo dia em que o Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) cassou os mandatos da prefeita de Nova Russas, Giordanna Mano (PL), e do vice, Anderson Pedrosa (PMN), manifestantes foram às ruas da cidade, localizada no Sertão de Crateús, em defesa da prefeita. As mobilizações têm repercutido até esta segunda-feira (23) pelas redes sociais.

A Corte reconheceu, na última sexta-feira (20), o cometimento de abuso de poder político tanto por Giordanna como pelo deputado federal Júnior Mano (PL) e pelo ex-prefeito da cidade, Rafael Holanda. Os dois foram declarados inelegíveis por oito anos, a contar da eleição de 2020. Eles devem recorrer da decisão.

Diante da decisão negativa para a gestão, um movimento nas redes sociais, com apoio das próprias lideranças afetadas, começou a resgatar o clima de campanha eleitoral. Com bandeiras com o rosto de Giordanna e do vice - muitas do período da campanha -, cartazes com os dizeres "Estamos com ELA" e "Respeitem a vontade popular", os manifestantes percorreram a pé e em veículos algumas ruas do município. 

No Instagram, a prefeita publicou parte do discurso feito por ela durante a manifestação. Ela aproveitou para reforçar que foi "escolhida legitimamente pelo povo" e que "acredita na Justiça".

No mesmo dia da condenação pela Justiça Eleitoral, Júnior Mano repostou o jingle de campanha de Giordanna na campanha de 2020. Na publicação, ele ressaltou que "a luta continua e o trabalho é contínuo". 

Entenda o caso

O TRE-CE julgou recurso de ação por abuso de poder político na campanha eleitoral de 2020. Na primeira instância da Justiça Eleitoral, o juiz eleitoral tinha julgado as acusações improcedentes. 

O processo cita a aparição de Giordanna Mano em publicidades institucionais da Prefeitura de Nova Russas desde 2019, ano anterior a votação, e a participação recorrente de Giordanna em eventos do Município, inclusive com a realização de discursos por parte da prefeita eleita em 2020. 

O relator do processo no TRE,  juiz George Marmelstein afirmou que a "recorrência" com a qual ocorriam esses atos acabaram "desequilibrando irremediavelmente o pleito". "O que se reconhece é a maquiagem de uma representação pessoal para evidenciar a imagem dela em relação aos demais interessados em concorrer ao cargo eletivo", afirma. 

Em votação apertada, a Corte reconheceu o abuso de poder - seguindo o entendimento do relator - e cassou os mandatos de prefeita e vice, além de declarar a inelegibilidade de Giordanna, Júnior Mano e do ex-prefeito de Nova Russas, Júnior Mano. 

Ainda cabe recursos no TRE e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Novas eleições só serão convocadas quando encerradas as possibilidades de recurso no TRE. Giordanna e Anderson Pedrosa, portanto, seguem no mandato e já anunciaram que vão recorrer. Os recursos na Corte estadual, contudo, não devem mais avaliar o mérito da ação, apenas questões processuais.