Legislativo Judiciário Executivo

Alece suspende sessão pela morte do conselheiro do TCE e ex-deputado estadual Alexandre Figueiredo

Conselheiro foi deputado na Alece entre 1987 e 1995 e era o decano da Corte de Contas do Ceará

Escrito por Bruno Leite , bruno.leite@svm.com.br
Plenário da Alece
Legenda: O ato foi proposto pelo deputado estadual Fernando Hugo (PSD)
Foto: Junior Pio / Alece

A Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (Alece) levantou a sessão ordinária que aconteceria nesta terça-feira (18). A medida aconteceu por causa da morte do ex-deputado estadual e conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE-CE), Alexandre Figueiredo, no último domingo (16), aos 66 anos.

O ato foi proposto pelo deputado estadual Fernando Hugo (PSD), por meio de requerimento, e acolhido pelo presidente da sessão, Osmar Baquit (PDT). Além da suspensão devido à morte do ex-colega, os parlamentares que estiveram presentes no Plenário 13 de Maio realizaram um minuto de silêncio.

Veja também

Figueiredo foi deputado na Alece entre 1987 e 1995, quando foi indicado por partidos com representação no Legislativo estadual para ser empossado como conselheiro no TCE-CE. Na Corte de Contas, ele era o decano — o membro mais antigo em atuação.

Ao falar sobre o seu requerimento, Fernando Hugo caracterizou o ex-parlamentar como “uma das figuras mais inteligentes e recheadas de alegria”. Segundo ele, o conselheiro demonstrava sua alegria irradiando “sobre flertes diários de felicidade a quem dele se aproximava”.

Hugo ainda compartilhou passagens do seu convívio com Figueiredo e mencionou a conduta adotada por ele quando atuou como legislador. Nas palavras do social-democrata, ele era “sério, justo, duro” em suas colocações, ao mesmo tempo que também era “extremamente conhecedor do regimento da Assembleia e um verdadeiro master em Constituição do Estado do Ceará e da Constituição Brasileira”.

“Como amigo, é difícil a gente tentar fazer com que a crença dessa selvagem, monstruosa, faminta e sedenta morte tenha tirado-nos tão cedo”, lamentou o autor do requerimento que suspendeu a sessão, que também falou do exemplo que ele deixa para ingressantes na vida pública e da trajetória que construiu como professor universitário.

Minuto de silêncio na CMFor

Assim como a Alece, a Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor) se solidarizou com a família e os amigos de Alexandre Figueiredo e realizou um minuto de silêncio pela morte do conselheiro do TCE-CE, atendendo o pedido do vereador Júlio Brizzi (PT). O vereador Adail Júnior (PDT) subscreveu o pleito.

Ao registrar o requerimento para o envio de uma moção de pêsames aos familiares, Brizzi destacou que Alexandre era “uma pessoa de muita história na política cearense, que acompanhou a política cearense em sua transformação, entre os anos 1980 e 1990, ativamente”.

Assuntos Relacionados