Juazeiro do Norte: Arnon Bezerra propõe entregar reformas na Saúde em seis meses e minimiza rejeição

Em entrevista ao PontoPoder Eleições, o candidato do PTB disse ainda que tem um projeto para criar um aterro sanitário na cidade em parceria com municípios da região do Cariri e com a iniciativa privada

fotografia
Legenda: Durante a entrevista, ele frisou que os registros de aglomerações em eventos de campanha na cidade causam preocupação, mas que governos não devem ser cobrados pela situações, e sim candidatos
Foto: TV Diário

Candidato do PTB à Prefeitura de Juazeiro do Norte, Arnon Bezerra disse, na noite desta quarta-feira (28), que, se for reeleito, pretende entregar todas as reformas em unidades básicas de saúde no município em até seis meses. O candidato também minimizou o fato de ter a maior rejeição entre os postulantes, segundo pesquisa Ibope: "quem está no poder sempre desagrada alguém". As declarações foram dadas em entrevista ao programa PontoPoder Eleições, da TV Diário.

Arnon Bezerra foi o segundo entrevistado em uma série de entrevistas com os candidatos a prefeito de Juazeiro do Norte, terceiro maior colégio eleitoral do Ceará. Na terça (27), o PontoPoder Eleições recebeu Glêdson Bezerra (Podemos). Nesta quinta-feira (29), será a vez de Nelinho Freitas (PSDB). O programa vai ao ar de segunda a sexta, às 21h55, na TV Diário, no canal do PontoPoder do YouTube e no site do Diário do Nordeste.

Questionado sobre a garantia de funcionamento de postos de saúde na cidade em eventual segunda gestão, já que alguns equipamentos estão fechados mesmo após reformas e outros ainda seguem recebendo intervenções, Arnon Bezerra disse que as obras ficaram paradas por decisão da Justiça. Todavia, ele garantiu que o Município tem recursos para concluir os reparos nas unidades.

"Nós tínhamos cerca de 12 a 15 obras paradas por conta de mandatos judiciais. A Prefeitura procurou fazer, está contemplando, portanto, em breve nós teremos todos concluídos. Era costume do passado nós não termos (conclusão de obras). Esse trabalho era sempre deixado inacabado, mas nós estamos mudando completamente. E nós temos recursos para isso, oriundos do Governo Federal e também recursos do próprio município", destacou.

O petebista afirmou que entregará as reformas em postos de saúde em até seis meses. "Dentro de aproximadamente seis meses nós deveremos ter concluído", ressaltou.

Durante a entrevista, ele frisou, ainda, que os registros de aglomerações em eventos de campanha na cidade causam preocupação, mas que governos não devem ser cobrados pela situações, e sim candidatos.

"É sempre uma temeridade. A gente entrou em contato, inclusive, com a Justiça Eleitoral, externamos a nossa preocupação, mas evidentemente quem fica com a responsabilidade (são) os candidatos e cada pessoa. Eu digo sempre que nós não podemos entregar a responsabilidade para governos, a responsabilidade é de cada um", declarou.

Sobre o alto índice de rejeição apontado pela primeira pesquisa Ibope de intenção de voto em Juazeiro do Norte, divulgada no dia 19 deste mês pelo Sistema Verdes Mares, Arnon Bezerra minimizou: "quem está no poder sempre desagrada alguém". Ele também aparece numericamente em primeiro na preferência do eleitor, empatado tecnicamente com outros dois candidatos.

"A gente sente a rua. Eu respeito demais pesquisas, mas a gente sente a rua. Isso traz uma preocupação, mas também garante que nós estamos no caminho certo", frisou.

Tratamento de lixo

Já sobre o tratamento de lixo em Juazeiro, Arnon Bezerra disse que está elaborando um projeto para construir um aterro sanitário em parceria com municípios vizinhos.

"Juazeiro do Norte já se ofereceu e está elaborando um projeto, inclusive com terras já localizadas, para que a gente possa proporcionar esse bem estar de todos. É muito melhor fazer um investimento maior e trazer benefícios do que perdurar essa situação (com um lixão) que, além de feia, é uma agressão ao meio ambiente e consequentemente a todos nós que moramos em Juazeiro do Norte", afirmou.

De acordo com ele, o projeto do aterro sanitário deve ser viabilizado com uma parceria público-privada e consórcio entre municípios da região, que também se beneficiariam da construção.

"Através de uma parceria público-privada e também com recurso de um projeto que nós estamos elaborando e está aprovado no Banco da Comunidade Andina, nós podemos resolver graves problemas que perduram até hoje em Juazeiro", pontuou.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política